Category Archives: Localization

Entrevista com o criador do fraicebook / Interview with author of the fraicebook

Mark Tchozenberg comenta sobre Fraiburgo e o comportamento dos Brasileiros na sua rede social…

Mark Tchozenberg speak about Fraiburgo and the behavior of Brazilians in his social network…

Reporter : Você recentemente fez duras críticas ao comportamento dos Brasileiros no fraicebook, você se arrepende da polêmica que causou?
MARK: De jeito nenhum, eu continuo achando que se deixarmos os Brasileiros soltos eles vão orkutizar, não só o fraicebooki, mas o mundo todo. Os Brasileiros estão usando nosso sistema como se estivessem dirigindo com 51 pontos na CNH, achando que podem sair atropelando os comentários de qualquer um a torto e direito. Aqui não é bem assim, nós criamos uma constituição no Fraicebook em 1988 onde cada usuário deve ser bloqueado da rede social por mau comportamento e tentativas de orkutização do espaço público.  Por isso não mudo meu pensamento sobre os Brasileiros.

Reporter: You recently has heavily criticized the conduct of Brazilians in fraicebook, you regret creating such a controversy?

MARK: No way, I still think if we let the Brazilians free we tend to orkutilize not only the fraicebook, but the whole world. The Brazilians are using our system as if they were driving with 51 points in their driver’s licence (forbidden), they cannot act thinking they can run over anybody elses comments. Here we have control, we create a constitution in 1988 in Fraicebook where each user should be blocked from the social network for bad behavior and attempts to orkutization of public space and therefore do not change my perception thinking about the Brazilian behaviour.

Reporter: Mas você acha que há como mudar este comportamento tão típico do Brasil?

MARKI: Bom, veja bem… nem todos os Brasileiros são assim. É preciso considerar que tem muita gente honesta, engraçada e criativa que respeita as regras naquele país e que ainda fazem um excelente uso do Fraicebook. Um grande exemplo são os Tchô de Fraiburgo.

Reporter: But you think there is a way to change this tipical Brazilian behavior on the network and in the country itself?
Marki: Well, not all Brazilians are like that. Note that there are many people honest, funny and creative who respect the law in that country and still make excellent use of Fraicebook. A great example of this comes from the TCHOs of Fraiburgo.

Reporter : Mark, o que você quer dizer com os “tchô de Fraiburgo”, o que é isso?

MARK: Ahh sim, desculpa. Esse é um termo novo até pra mim. Aprendi recentemente num dicionário de Inglês-Fraiburguês. Tchô se refere a um indivíduo (personagem) que vive na região da grande Fraiburgo em Santa Catarina – Brasil. Você que é Brasileiro deve conhecer essa cidade, não? Você é paulista por acaso? Fraiburgo é a terra da apple (maçã), do licor e da maçã do amor…dos dinossauros, do Tchô Quenorris, do caminhão enterrado, da Arnoldo Frey road.. do Michuim…da geada, do handebol, xadrez, volley, lago das araucárias, das cachoreiras escondidas, taquaroçu, butiá verdade…etc… não conhece mesmo?

Reporter: Mark, what do you mean by the TCHO of Fraiburgo, what is it?

MARK: Ahh yes, sorry. This is a new term for me too. I learned recently in a English-Fraiburguese dictionary, where TCHO refers to an individual living around Fraiburgo in Santa Catarina Brazil. As you are Brazilian you ought to know this town don’t you? by the way are you from São Paulo or so? Fraiburgo is the land of apples, the dinosaurs, the TCHO Quenorris, the berried truck … the Arnoldo Frey road… the Michuim… frost, handball, chess, volleyball, Araucárias leke, the hidden waterfalls and etc. Don’t you really know that?

Reporter : Infelizmente não conheço, mas lá no sul não é tudo gaúcho?

MARK: pois é, eu também achava que era, mas também, quem é que conhece o Brasil de verdade? Sorte que apareceu um blog bilíngue (português/inglês) dum tchó do Frai contando desse povo acolhedor de alma limpa, com uma cultura engraçada, meio própria… que não é nem gaúcha e nem mané (barriga verde). É interessante ver as coisas que eles compartilham no fraicebook muitas vezes. É esse tipo de comportamento antiorkutização que os Brasileiros deveriam ter no Fraicebook. Eles tem uma capacidade extraordinária de criar humor encima de qualquer coisa, possuem uma arquitetura própria, um dialeto nativo e expressões que só um tchô puro entende, um lago super massa no centro da cidade, cachoeiras nos arredores, gente bonita, o pôr do sol mais colorido do Brasil e principalmente estudantes desbravadores que se pinxam no mundo todo atrás de conhecimento, etc. É pra esse tipo de gente que nós do Fraicebook ainda mantemos esta rede funcionando no Brasil, mesmo apesar de todas as tentativas de orkutizacao dos brasileiros em geral. Pra mim Fraiburgo é umas das cidades mais bonitas do Brasil e a piazada lá e promissora…

Reporter: Unfortunately I don’t, but down there in the south everyone is Gaucho right??
MARK: yeah, I also thought that too, but infact who knows Brazil very much? Lucky a bilingual blog appeared provinding information about the city its people. They seem to be very friendly with a clean soul clean, funny with its own culture, which is definetly neither Gaucho nor Mané (the green belly in the cost of the state). It is interesting to see things they share in fraicebook. It is this kind of behavior antiorkutização that the Brazilian should have on Fraicebook. They have an extraordinary ability to create humor on top of their own tragedies, have a unique beauty, an architecture, a native dialect and expressions, a beautiful lake in the city center, waterfalls, beautiful people, the most colorful sunset and clouds in Brazil and a group of hilly skilled students who are studying worldwide to bring knowledge to Brazil and that’s is very nice…It is for that kind of people that we asn Fraicebook organization still keep this network running in Brazil, even though all attempts to Brazilian orkutization or our system. For me Fraiburgo is one of the most beautiful cities in Brazil…

Reporter: Mas você acha que Fraiburgo é mais bonita até do que São Paulo?
MARK: Você está de brincadeira, só pode! Comparar Fraiburgo com São Paulo, a cidade mais orkutizada do país é sacanagem…pelo jeitão dos Fraiburguenses na rede social eles vão tomar cuidado para, nas próximas eleições, não elegerem pessoas capazes orkutizar o lugarzinho deles. Isso é muito legal e seria bom se os demais Brasileiros copiassem essa ideia genial de não orkutização do mundo real. E você, vê se volta pro Brasil e vai conhecer melhor o teu país, nem que seja pelo orkut mesmo.

Reporter: But you think that Fraiburgo is even more beautiful than São Paulo?
Mark: Are you kidding me? To compare Fraiburgo with Sao Paulo, the largest the most orkutinized city in the country must be a joke. By the mind set and the behaviour of the Fraiburguense people on the social network I am sure they will watch out for the next election and will elect people who can orkutinize their lovely town. This is a really cool thing and it would be nice if others cities in Brazil copy this genius idea of not orkutization of the real world. By the way, you as Brazilian should go back to your country and study more about it even if you still use orkut, I can’t accept you don’t know Fraiburgo.

A cachoeira escondida / The hidden waterfall

Então piazada, muitas pessoas estavam ansiosas em saber mais sobre a tal cachoeira escondida de Fraiburgo. Pois é, eu também estava e finalmente, no carnaval, pude conhecê-la ao vivo e agora é hora de escrever alguma coisa. Essa cachoeira não tinha nome e como quase ninguém sabia de sua existência (exceto os donos do terreno e pessoas muito próximas), então resolvi chamá-la  de “A cachoeira escondida”. As primeiras notícias que tive de lá foram da Iole Dahmer e Gabriel Cardoso.

There were some people eager to know more about this waterfall hidden Fraiburgo. Yeah, I was also and finally at the carnival got the chance visit it and take some nice shots. Let’s get started writting something. This waterfall had no name and since almost no one knew of its existence (except the owners of the land and people very close), so I decided to call it “The Hidden Waterfall.”

Mas porque quase ninguém a conhecia? Porque as coisas se escondem da gente?
So why no one knew it? Why things get hidden from us?

Acredito que nunca houve interesse. Também, e a percepção humana é muito restrita ao que queremos enxergar e então surgem os “blind spots” “pontos cegos” no nosso conhecimento. Por exemplo: se você gosta de um tenis “Nike” e vai dar uma volta no lago é provável que você encontrará ou pelo menos vai perceber esse tipo de calçado sendo usado por outras pessoas ao passo que os outros 99,999% das coisas do seu campo de visão estarão anuladas e assim por diante para quase tudo, inclusive para os erros de português desse blog. Nesse sentido, quando viajo pelo Brasil sinto que no geral tem muita gente que está desconectada da vida real principalmente e não exclusivamente pela TV a qual mostra tudo aquilo que você quase não precisa saber pois não fazem parte da sua vida. Ex. BBB, assaltos no interior do maranhão com pistolas da cor preta de calibre X com bolinhas e etc. De fato, Brasil é muito carente por informação útil. Alguns filósofos estão até pesquisando porque há tanto interesse do público em matérias onde se vê a própria destruição e degradação humana. Será que a vida está boa de mais e precisa de algo para equilibrar? Por outro lado há tantas outras coisas para se descobrir ao nosso redor virtudes a desenvolver. Dessas coisas poderíamos desenvolver o turismo, melhorar a edução dos jovens e até tomarmos decisões menos impactantes no meio ambiente. As possibilidades são inúmeras mas tudo vai depender do foco…Essas coisas de que estou falando vem dos estudos gestão do conhecimento e do mergulho cultural que fiz na Holanda o qual todos querem saber o que um Tchô de Fraiburgo foi fazer lá…espero escrever isso em breve. Vamos voltar ao caso da cachoeira.

I believe that this waterfall and many other around us were never an interesting matter. Furthermore, human perception is very limited to what we want to see then it “blind spots” come into our knowledge. For example, if you like a shoe “Nike” and will walk around the lake is likely you will to find or at least will realize this type of footwear being used by others while the other 99.999% of the things in your field vision will disappear and this is the same for almost everything in our world view.  In this sense, when I go to Brazil I feel that in general Brazilians tend to be extremely disconnected from real life mostly because of the TV which shows everything that you hardly need to know. Eg, assaults in a fairway state with pistols of caliber black X and thousands of other details. In fact, Brazil is very poor in terms of useful information on the main stream sources of communication. Some philosophers are even researching why there is so much public interest in matters where one sees the destruction and human degradation very low level programas. Does the good life is over here needs something to counter balance? On the other hand there are so many other things to discover around us to develop virtues. These things could develop tourism, improve the eduction of young people, making decisions and even less of an impact on the environment. The possibilities are endless but it all depends on the focus…this is a bit of knowledge management.

Consideração sobre as visitas as cachoeiras do Frai…

– Leve uma sacola para recolher o lixo mesmo que você não tenha o jogado.
– Seja cordial com os moradores da região, você está na propriedade deles. Eles também podem dar informações preciosas sobre as belezas da região e também sobre a segurança do local.
– O espirito de cachoeira não combina com bebedeira e som alto, melhor juntar amigos e fazer um pick-frai-nick onde todos compartilham os alimentos, conhecimento e o tempo.
– Seja sempre cuidadoso e responsável com água e fogo.
– As prefeitura do Frai e as cidades vizinhas da Rota da Amizade poderiam criar a “Rota das Cachoeiras” colocando as sinalizações, ajudando também na fiscalização e proteção dos rios. Se os turistas ficam em média 2 dias em Fraiburgo, segundo a SANTUR, com as cachoeiras poderiam ficar mais 2 ou 3. A função de todo governo é avaliar os pontos fracos e fortes da região e providenciar infra-estrutura.
– Só repasse as informações da cachoeira para pessoas que consigam entender o que foi escrito acima… 


Como chegar na cachoeira escondida?

Na Liberata ir em direção a “Frei Rogerio” quando chegar numa a bifurcação com a placa de Frei Rogério entrar a esquerda e mais pra frente perguntar pela comunidade Santa Luzia. Na comunidade perguntar pela ponte do Zanela. A cachoeira esta logo abaixo.

Cachoreia escondida do FRAI

Diferentes estilos de cascatas

Maior queda

Bom piazada, era isso. Aproveitem para conhecer as cachoeiras ainda em vida que existem perto de vocês em Santa Catarina, Paraná e etc… pois muitas estão sendo extintas pelas centenas de usinas de pequeno porte feitas para que possamos ter energia sem que diminuamos nossos hábitos…

The “Friendship Route” / A Rota da Amizade

The “Friendship Route” is a regional initiative to promote the tourism within the cities located at the center of Santa Catarina State, a geographical area where the cultural diversity is high enough to allow you to experience first hand the influences of different nationalities in terms of architecture, food and etc. Here is the text translation of the picture is below.

While following the Friendship Route, the sights and flavours emerge in pleasurable sensations and emotion. Getting to know the essence of different cultures in one place, from the Austrian traditions to the Japanese culture, is pleasant and cozy. Enjoy a mix of emotions for the whole family. Come and see, the myriad of charms and flavours of the Friendship Route.

Parabéns pra turma da Rota da amizade. Estão fazendo um trabalho muito bonito e de divulgação turística da região do meio oeste de Santa Catarina. Sempre tem coisa interessante no blog http://rotadaamizade.wordpress.com/  ou no modo interativo, Facebook – http://www.facebook.com/rotadaamizade é uma boa para quem quer visitar a região, divulgá-la ou para os que estão espalhados pelo mundo e querem saber das novidades da nave mãe. Encontrei este trabalho de pelo eco das conversas das pessoas. Quando vi mais de perto gostei muito, pois  alguém precisa plantar a semente das ideias para que se tornem frutos em forma de novidade, essas novidades que nos ajudam a desenhar e dar contorno aos sonhos que virarão realidade 🙂 Toda essa região é resultado do sonho de muitos que por ai passaram e deram o melhor de si. Parabéns de novo!

The ultimate Brazilian map!

Here it goes, the ultimate Brazilian map, it is everything that you need to get to Fraiburgo. So forget google maps, GPS and stuff…

Kidding, that’s the metro line map they are building now for the world cup lol. Ok, seriuosly now. it says “All the paths bring you to Fraiburgo, the National Capital of apples” it was wrtten by Willy Frey in 1987 in his book during a national campaign to promote the fruit. Well, I did work I loved the creativity.

Fraiburgo, where is it and how to get there?

 

Hi folks,

Let’s get started. As the first post of this blog about Fraiburgo, let me show you a bit where it is located and how you can get there. I will leave the next posts to convey information on what you can do and see out there.

Fraiburgo on the map

Here is the Brazilian map. In the south there are only three states.  The middle one is “Santa Catarina” also widely known as “Santa e Bela Catarina” which means “Saint and Beautiful Catarina” due to its landscapes, nature and so on. Yet, this state carries a female name, which is quite an uncommon thing in Brazil. Its approximate size is, more or less, equivalent to Portugal. Fraiburgo lies in the very middle of it and also in the southern region, which is by the way a subtropical region.

The state capital, Florianópolis, is the island on the right side of the map, where most international tourists arrive. The flight from São Paulo to Florianópolis takes approximately 1 hour. The distance of 380km/236miles is what separates Fraiburgo from the capital and the best way to over come it is by car, which takes around 5 hours; by bus it takes at least 7 hours. Unfortunately, the high-speed train connecting Brasília – São Paulo – Rio de Janeiro and Fraiburgo is not ready yet.

In the middle of nowhere – No meio do nada

In the middle of nowhere, when you start thinking that your GPS is broken, no worries, it is a good signal that you are almost there, just trust me. Here is a type of landscape that you might find on the way until you are receptioned by the city entrance gate.

cropped-dscn0341.jpg

Welcome to Fraiburgo. Be our guest and enjoy your stay!

I strongly recommend you to stop by and get some delicious apple products, I mean, real apple products (not computers and stuff). By the way, my favourite item is the Dehydrated apples which is delicious with multiple tastes in a single snack. If you don’t like don’t hesitate to send them to me I wouldn’t refuse.

Well, this my first experience blogging and I do it with lots of joy. I hope you like it and I would be delighted receiving comments, ideas, feedbacks and stuff. New posts are coming soon. Greetings too all!