Arquivo mensais:setembro 2011

Uma pedrada no orgulho dos cidadãos…

Dae Piazada,

Boas e más notícias esta semana.

The city hall – Prefeitura municipal

A boa notícia é que depois de muitas ridas escrevendo o dicionário fraiburguês decidi tornar oficial o domínio do blog como “lanofrai.com.br” legal né?  A má notícia, por outro lado, foi a pedrada nas costas que os Fraiburguenses levaram essa semana da câmara de vereadores.

Eu gostaria muito de evitar o tema “política” mas, cedo ou tarde, isso iria acontecer de alguma forma. Pois bem, no dia 26 de Setembro de 2011. Os vereadores Gabriel Fantin, João Avaldi de Oliveira, João Albino de Barros, Gerson de Matia, e Juliano Cesar Costa. Votaram a favor do aumento desnecessário do número de vereadores na câmara municipal. Logo, aumentando os custos administrativos, já altos, do município. Este dinheiro poderia ser útil para tantas outras coisas importantes ao longo das próximas décadas que não vale a pena nem imaginar…isso me causa náuseas…Mas isso não é um fato isolado, várias cidades Brasileiras estão passando pelo dilema…   

Este ato de egoísmo pleno e público foi uma padrada orgulho dos Fraiburguense, principalmente os que tentam falar bem lá do Frai onde quer que estejam e que dão tão duro para serem reconhecidos como cidadãos em um país tão rico mas mal administrado. Não precisamos de mais vereadores, precisamos apenas que eles trabalhem com objetivos mais honrrosos. O que machuca também é não visualizar claramente pessoas honestas, inteligentes, sonhadoras e altruístas como o Sr. Edir Prestes Valin que foi um exemplo de administração sobrea e mão na massa do tipo sentar na patrola (aquela que está na praça) para fazer o que precisar ser feito independentemente da burocracia e da má vontade dos outros. Infelizmente não cheguei a conhece-lo mas é o que contam os livros e algumas pessoas com quem conversei. 

27 de setembro, dia mundial do turismo

O dia mundial do turismo foi criado criado para conscientizar as pessoas sobre o papel do turismo na comunidade internacional e também demonstrar como isso afeta positivamente nossos valores sociais, culturais e políticos. Nesse sentido eu espero que Fraiburgo, uma cidade criada a partir da internacionalização, possa contribuir de alguma forma com o seu turismo para este belo movimento que enriquece as pessoas multidimensionalmente.

Verbos Fraiburguêses

Na grande maioria dos idiomas indo-europeus, que é onde se encaixa o dialeto Fraiburguês, houveram sistematizações importantes ao longo dos últimos séculos para facilitar o aprendizado, desenvolvimento e sobrevivência de cada língua. Como todos sabem, os verbos servem para indicar uma ação, estado ou fenômeno da natureza e estes como parte fundamental da língua foram simplificados e classificados. Abaixo seguem alguns exemplos de sistematizações de verbos infinitivos:

  • No português e espanhol os verbos infinitivos terminam em “AR” “ER” “IR” – Amar, falar, hablar, sorrir e etc.
  • No italiano basta adicionar um “E” depois da letra “R”. Ex. “Amar – Amare” – “Cantar – cantare “, mas atenção, muitos verbos italianos podem ter radicais diferentes do português. O foco aqui é apenas demonstrar a terminação.
  • No inglês usa-se a partícula “TO” na frente do verbo. Ex. “to go – ir”,”to speak – falar “,  “to close – fechar”.
  • Nas línguas germânicas com é o caso do alemão e holandês, os verbos infinitivos terminam em “EN”. Ex: Em Holandês “caminhar – lopen”,  “Comer – eten”, “dormir – slapen” e assim vai.

Então como seriam os verbos infinitivos no dialeto Fraiburguês?  Até o momento, tenho notado que existe uma tendência forte do cidadão Fraiburguense em sumir com a letra “R” do verbo, transformando-o em um acento na última silaba. A pronuncia é feita com a boca bem aberta e em um tom quase estralado de modo que todos entendam a ação do Fraiburguense. Ex. Eu vou caminhá – conversá – repartí – atorá no meio – corrê – fugí – me negá e assim por diante.

Se a palavra posterior ao verbo infinitivo necessitar do artigo “A”, este será sumariamente excluído bem como as letras que aparecem de varde na frase. Por exemplo, “Eu vou enxugar a louça” – no dialeto ficaria mais ou menos assim: “Eu vo enxugá loça”. Notem o sumiço da letra “U”. Além disso, em alguns casos, é também possível transformar a frase numa só palavra sem perder o sentido, acelerando a comunicação e o entendimento mútuo Fraiburguense. Ex.  “voenxugaloça”. Esta última modalidade é bastante comum porém recomenda-se utilizar apenas entre pessoas com mais de 10 anos de experiência (Não tente isso em casa).

Bueno piazada, por hoje é isso, o dicionário segue a diante. De agora em diante notem a emergência desses padrões nas suas conversas em Fraiburguês. Boa sorte! Ah! Antes que eu esqueça, tenho uma observação importante, brinquem, testem, reflitam sobre nossas expressões mas não deixem de levar a sério o Português, Inglês e Espanhol.  Estas são as primeiras pontes que conectam os Fraiburguenses ao mundo fora de Fraiburgo!

Saudações Fraiburguenses.

English bandeira300aBrazilian Portuguese Fraiburguese – Fraiburguês
I measure Eu meço Eu mido!sugerida por – Iole Dahmer(ainda estou chocado)
I go on foot Eu vou a pé! Eu vou de a pé.Ex. “Dexe que eu vo de a pé”*Já pegaram muito no meu pé por essa. Hoje isso seria pratica de bulling 🙂
Something that is bizarre Algo que é bizarro Medonho!
To lose badly or be prevailed over another to a great degree, usually ina some form of competition or verbal disagreement – Perder por umagrande diferença de modo a passarvergonha. – Levá um vareio– Tomá um vareio
To win over another to a great degree – Vencer com folga– Ganhar com folga “Matá pau!”*Literaly meansto kill with a stick, which is

more macho than killing with

a gun or a bazuca.

* Demonstração de valentia no linguajar Fraiburguense é item obrigatório, se não vai pro laço.

Lazy person Preguiçoso Canela grossa.*Pessoa do tipo tchô ou tchoaindisposta ao trabalho.Ex. Mazé um canela grossa mesmo.*Literaly means “thick calf of the leg”
Suspicious Desconfiado Resabiado
Imagine! Imagine! Mas pense!
To throw away Jogar fora Pinxá fora.(Clássica – Sugerida por Jaqueline Cunha e Naiara Longhi)*In the top ten funny expressions!

O Dialeto Fraiburguês 01

Nos últimos 100 anos, a região de Fraiburgo já presenciou o uso de pelo menos seis idiomas (Português, Italiano, Polonês, Alemão, Francês e o Tupi-guarani). Hoje o Português (língua vernácula) foi consolidada, porém, toda vez que retorno para Fraiburgo tenho vários choques culturais reversos, principalmente com relação a língua (Fraiburguês). Esse tipo de choque acontece quando você se depara com uma realidade da qual você já fez parte, provocando uma efervescência inexplicável emoções. No meu caso, queria dizer que ri muito editando e conversando com os Fraiburguenses sobre esse jeito de se falar em Fraiburgo. Na tabela vão as primeiras expressões que me chamaram a atenção.

English bandeira300a
Brazilian Portuguese
Fraiburguese – Fraiburguês
How are you? – Como vai? Bão?*Para qualquer gênero ou idade.
*The pronunciation of “ão” is
the similar to letters “ou”
in the word “sound”.
-A Guy
-A little guy
– A group of guys
– Um Rapaz
-Um Rapazinho
– Rapaziada
-Um tchô.
-Um tchozinho.
-Tchozedo
 A girl  Uma moça. Uma tchoa.
 Where is it?  Onde está? Cadele?
 Lock the door  Trancar a porta  Chaviá porta.
 To put Colocar
Ex. – Onde eu coloco?
Ponhar
Ex. -Onde eu ponho?
 Fast  Rápido
Ex. Vai lá rápido!
 Ligero
Ex. Vai lá ligero!
 The Boy(s) O(s) Menino(s) O(s) Piá -*A palavra piá não aceita plural.
O conjunto de piá é “piazada”.
To be looking at Estar olhando – Estar de butuca
– Estar negaciando
 To jump the queue  Furar a fila  Atorar a fila.
*Essa é até meio agressiva.
* Pronuncia-se “atorá fila”
 Dry the dishes Secar a louça  Enxugá loça.
 To look for  Procurar – Percurá
– Campiá

Observações:

  • O dicionário Fraiburguês está sendo criado é composto de palavras e expressões que forma aleatória e sem classificação assim como acontece na vida real de um Fraiburguense.
  • O dialeto de Fraiburgo é compartilhado principalmente pelas cidades da região sul do Brasil, porém, podem haver expressões compreendidas a nível nacional. Só com a maturidade desse projeto poderemos identificar o que é exclusivamente Fraiburguense.
  • Em Fraiburgo se toma chimarrão, bebida típica da cultura gaúcha, no entanto o sotaque não é parecido ao sotaque gaúcho.
  • Fraiburgo, assim como o resto do país,  possui várias classes sociais e etnias o que gera uma grande variação vocabular.
  • Este blog estará sempre sujeito a correções gramaticais.

Fotos cruzadas lá do Frai!

Antes de me bandiar (ir) para Europa, tirei várias fotos do Frai, porém fiquei restrito aos principais pontos turísticos. Resultado, as pessoas que viam as fotos diziam – “Nossa, Fraiburgo parece parque temático“. O que faz um pouco de sentido, mas o legal mesmo é que lá as pessoas levam vidas reais no parque :). Esse conceito de cidade parque temático é interessante…

Desta forma, queria mostrar aqui uma visão mais aberta e cruzada da dos pontos mais altos da cidade. A foto 1 foi tirada de nossa estação rodoviária e a outra do Hotel Renar, o qual fica ao lado do “Lago das Araucárias”. Não é incrível como a percepção muda com a troca de perspectiva?

Clique para aumentar.

O mapa definitivo do Brasil!

Esqueça o google maps, GPS e etc pois  o principal mapa rodoviário Brasileiro, com tudo que você precisa para chegar lá no Frai,  está na mão. Serve também como o mapa do metro-trem-bala da copa 2014. Falando sério agora, essa é uma foto do livro “Fraiburgo, o berço da maçã Brasileira do senhor Willy Frey, publicado em 1987”. Muito legal ver a história do Brasil se tornando auto suficiente na produção de maçãs 🙂

Os primeiros visitantates do blog

Oi pessoal,

Depois de mais ou menos uma semana de existência do blog, fiquei feliz em ouvir os comentários do pessoal. Para os Fraiburguenses que estão fora da cidade como é o meu caso, as fotos estão servindo para duas coisas: matar algumas saudades e gerar outras. Para os Europeus é engraçado ouvir o nome da nossa cidade, principalmente para os alemães que conhecem a cidade de Freiburg no sul da Alemanha próximo a França, a qual fica apenas 50km da comunidade de Witternheim de onde vieram os pioneiros fundadores da cidade Brasileira.

No momento estou digerindo os comentários, ideias e materiais que recebi durante a semana. Espero poder fazer alguma coisa legal de toda essas informações.  Aqui vai uma foto que estava faltando no post anterior.

A explosão do verde depois do temporal…

O lago da cidade, nosso lugar preferido…

Mapa lúdico por  GuiaSul – Click para aumentar

Hoje eu gostaria de levar vocês um dos lugares favoritos dos Fraiburguenses, o famoso lago da cidade. Para dar um senso de direção aqui vai um mapa lúdico da cidade (clique na imagem) onde vocês já podem reconhecer o portal e o lago.  

Aqui vai uma foto tirada apontando para o centro da cidade.

Click para aumentar

 Várias vezes enquanto apresentava as fotos do nosso querido lago para meus amigos, eles me perguntavam: – Esse é mesmo um lago ou um açude? porque vocês chamam ele de lago? Então respondo prontamente: –  Claro que é um lago! Tá bom, deixa eu explicar. A resposta é bem simples, um dia alguém começou a chamá-lo assim e todos acabaram concordando. Foi assim que o açude virou lago, sem brincadeira. Pensando bem, esse processo de definir o “que é e o que não é” é o mesmo utilizado na ciência, nas línguas, nas religiões, em economia e em praticamente tudo, pois a realidade é sempre e unicamente uma questão consenso. Portanto, para nós os Fraiburguenses ele é um lago e ponto final. Ainda, para dar mais legitimidade, fortalecendo a ideia, temos a avenida beira lago o shopping beira-lago e outras cositas mas.  Isso é engraçado pra quem vê de fora. Além disso, a ideia de lago já esta tão enraizada na nossa cultura que se alguém me perguntar onde fica o açude da cidade, acho que meu primeiro pensamento será nos açudes dos sítios no interior da cidade e não no nosso querido Lago.

Click to enlarge / Click para aumentar

Então, porque este lago é tão especial para nós? Boa pergunta…Talvez seja o mesmo que perguntar porque seus irmãos são tão especiais pra você? É realmente difícil explicar. Como Fraiburguenses, crescemos ao lado dele, ele é parte da nossa família, estando presente nos principais acontecimentos da história da cidade e de nossas famílias. Geração após geração ele vem assistindo nosso passos e tomadas de decisões. Ele é um símbolo da cidade e uma das coisas que fazem Fraiburgo ser uma cidade única no país e talvez no mundo.

Estas araucárias são um presente de uma pessoa muito especial chamada Lydia Frey. Quando ela plantou os pinhões (sementes do pinheiro) já pensava no que poderia deixar paras novas gerações. Eu sonho em ver gestos como estes como coisas normais e não exceções a regra.  Graças a ela, hoje temos lá no Frai um lindo exemplo de que atitudes altruístas funcionam no longo prazo de modo a beneficiar e gerar valor a todos, não apenas aos cidadãos mas também a humanidade, por isso aqui vai meu agradecimento e homenagem póstuma a dona Lydia por esse lindo presente e exemplo de vida.

Clique para aumentar

Queridos amigos, isso é tudo por hoje, agora é hora de coletar novas ideias para outros artigos. Um grande abraço.