A engenharia Tchozina

Existem três maneiras de se fazer coisas para melhorar o mundo, tem o jeito certo, o jeito errado e o jeito “Tchozino” que tradicionalmente é igual ao jeito certo só que mais emocionante. Segue uma prova de conceito da engenharia “tchozina” na foto abaixo.

Autor – Joni Hoppen

Essa foto foi tirada no rio Correntes em Frai Rogério (Frei Rogério), município da grande Fraiburgo. Ponte “Nelson Pisani”. Quando eu era pequeno essa ponte parecia ser 5 vezes maior hehe hoje ela tem 128 metros e é um lugar que vale a pena conhecer, da pra sentir a vibração da água e quase todas as partes. Parece uma ponte viva. Gostaria de ver como ela fica em época de cheia, será que fica mais emocionante? No próximo post vou publicar a foto da cachoeira que está a aproximadamente 500 metros a frente deste rio que, até onde sei, deve ser a maior cachoeira da região em largura e volume d’agua. Mais uma preciosidade da terrinha. Aqui você pode ver o Post com a cachoeira que vem na sequência do rio.  

Foto da prefeitura de Frei Rogério

Foto da prefeitura de Frei Rogério

Contenção de madeira

 

Mais informações

Visualização google

Copie e cole esses números no maps.google.com
-27.176431,-50.733558

11 ideias sobre “A engenharia Tchozina

  1. lucas

    veí desde quando salto correntes tem algum vínculo com fraiburgo, so pra vc ter uma ideia salto correntes faz divisa com curitibanos. e o que quer dizer município da grande fraiburgo kkkkkk.

    Responder
  2. thais

    eu ja morei no salto correntes,morei la por nove anos….minha familia toda é de lá….e te digo uma coisa não tem nada haver com Fraiburgo….vc não sabe a historia desse lindo e abandonado lugar??se quizer saber eu te conto…

    abraço.
    thaís

    Responder
    1. joniarroba

      Oi Thais tudo bem?

      Obrigado pelo comentário, eu fui neste local há muito tempo quando ainda havia aquela vilazinha e faziam as festas do núcleo tritícula. O Lá no Frai busca falar sobre Fraiburgo mais também da cultura tchozina que abrange toda essa região de Curitibanos, Frei Rogério e pra diante mas que infelizmente é bastante desconhecida. Se quiser escrever algo sobre este local pode mandar para joni.hs@gmail.com, terei prazer em publicar 🙂 desculpas pela Brincadeira da região metropolitana de Fraiburgo 🙂 um abraço Joni

      Responder
  3. Felipe

    Tem gente que realmente não entende o humor e nem a função do blog.
    Continue com esse trabalho Joni porque a maioria das pessoas (fraiburguenses ou não) entendem, admiram e levam as brincadeiras numa boa.

    Não conhecia essa ponte, quero ver se consigo ir lá de bicicleta um dia desses.

    Abraço.

    Responder
  4. Fabricio

    Ô povo chato que não entende uma brincadeira…essa geração está a cada que passa se tornando cada vez mais politicamente correta.
    Continue com os posts que mostram nossa região.
    Uma dica,pesquisa sobre a lenda do Salto Correntes…

    Responder
  5. Pingback: Chuva na ponte / Rain at the bridge | "Lá no Frai é assim" Fraiburgo, a place to be discovered!

  6. barbara

    Ola, temos um grupo de moto e gostariamos de visitar essa regiao e esra ponte. Procurei mais informaçoes mas nao achei quase nada. Como é o acesso? É tranquilo passar na ponte? Tem lugar para acampar ou ficar? Como se chega? E outras curiosidades como historia da ponte, etc. Desde ja agradeço

    Responder
  7. Um tchô

    Barbara, é fácil de chegar principalmente de moto. Entra no maps.google.com cola essa informação aqui -27.176431,-50.733558 indique o ponto de saída e ele te dará a Rota…Não deixem de visitar a cachoeira também…Mais informações vocês podem encontrar visitando a prefeitura municipal de Frei Rogério, lá eu tenho certeza que darão todas as informações que vocês precisam. Um abraço

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *