Primeiro aniver do Lá no Frai / Lá no Frai first anniversary

Caros Tchozinhos e tchozinhas, tudo bem com vocês? 

Dear Friends, because of the lack of time I will write the English comments of the first year of Lá no Frai in the coming days. Sorry about that. 🙂

Há um ano atrás o Lá no Frai estava vindo ao mundo em forma de blog e hoje no seu primeiro aniver vão alguns comentários dessa, ainda curta, mas intensa odisséia antropológica, linguística, geográfica, histórica, fotográfica, filosófica e coisaradinhódica do universo Fraiburguense. Então o que aconteceu de lá pra cá e quais foram os resultados disso? 

A year ago the idea of Lá no Frai came to the world the shape of blog and today on its first anniversary it is time to give some comments about this short but intense anthropological, linguistic, geographical, historical, photographic, philosophical odyssey in the Fraiburguense the universe. So what happened in this first year? what were the results?

Bom gentarada, a ideia do blog era e ainda é criar uma vitrine que concentra de alguma forma, coerente, divertida, internacional e compartilhada as várias impressões que se tem do Frai e os milhões de fragmentos que compõe a cultura tchozinha, a qual se estende por toda a região metropolitana do Frai e até então não tinha um nome específico ou caracterização na literatura, mesmo havendo ainda constantes e incomunicáveis choques culturais com os gaúchos, manezinhos e etc. Quem sabe no futuro, com o desenvolvimento de novos posts e novas ideias essas nuâncias do comportamento tchozino na região central de SC ficarão mais evidentes, porém isso é uma tarefa tão complexa que poderia ser um trabalho para vida toda. Nesse sentido, a grande dificuldade do trabalho é realmente concatenar e disponibilizar informações que podem assumir toda e qualquer tipo (escrita, falada, cantada, gravada, combinada e etc). No entanto, o blog espera que cada vez mais o pessoal, principalmente a piazada, possa estudar, refletir e criar mais material do que é e como é ser Fraiburguense pois essa parece ser a melhor caminho para desenvolver as pessoas e a região rumo a uma economia baseada não no parecer, ou ter, e sim no conhecer e ensinar. 

The idea of the blog was and is still the same, which is to create a sort of fun, interesting and international showcase of Fraiburgo, its culture landscapes and various others impressions. Its regional cultural until last year did not have a proper name or characterization in the literature, although there was still constant and incommunicado cultural clashes with the Gauchos from the south and and Manezinhos from the cost and so on. Who knows in the future with the development of new posts and new ideas these nuances of Fraiburguese behavior will become more evident, but it is such a complex task that could be a job for life. In this sense, the great difficulty of the work is actually concatenate and provide information that can take any kind (written, spoken, sung, recorded, combined and etc.). However, the blog hopes that more and more people study, reflect and create more material than what we have nowadays about how it is to be Fraiburguese person. This seems seems the best way to develop people and the region towards an economy based not on what I have or what I can show off but, but in knowing and teaching.

Como resultado deste primeiro ano, foram mais de 110 posts, milhares de e-mails, ideias trocadas, risadas, fotos e etc. Não esquecendo da revisão de material feito por uma galera. Ainda, cachoeiras e novas paisagens que antes pareciam não existir provam que a realidade depende de links de informação e quanto mais compartilhamentos de fotos e ideias, mais a rede de conhecimento sobre um determinado tópico (no caso Fraiburgo) se expande, tendendo ao infinito. Legal né? Do contrário, se a televisão tomar muito tempo dos tchozinhos(as), essas coisas começam a desaparecer gradativamente até virar uma grande sala escura trazendo muitos prejuízos principalmente econômicos e sociais. 

As a result of this first year, more than 110 posts were written, thousands of emails read, ideas exchanged and of course lots of laughter, but unfortunately this is more evident on the Portuguese and Fraiburguese jokes which ware virtually untranslatable to any other language. Still, new landscapes and waterfalls that once seemed not exist proves that reality depends on information links. The more photos and ideas are shared the better so network of more knowledge about a particular topic (in this case Fraiburgo) expands to infinity.

Enfim, atualmente o Lá no Frai está com um alcance médio de 20 mil bizoiadas por semana a partir de vários países com alguns picos como na figura abaixo: 

Below there are some interesting stats of the blog’s audience not counting on wordpress. To wrap it up, I thank all those who helped with this project, which is done with great care and dedication. I apologize for all English mistakes spread all around :). And keep watching, good and news things are up to come soon 🙂


É interessante notar que na média das semanas, há um número bastate elevado de acessos de Videira só de butuca Lá no Frai :). Dentre os países com mais visitas, no geral, está a Holanda pois é obviamente a tutora desse jeitão de fazer as coisas pro mundo (internacionalizado). Isso é importante pra piazada (seja das escolas públicas ou particulares) se aligera para aprender o inglês e pensar sobre produtos e serviços que atendam o mercado global pois se não o fizerem os Indianos e Chineses irão fazer, alias, já o fazem.   

Finalizando, agradeço a todos que colaboraram de alguma forma esse projeto, o qual é feito com muito carinho e dedicação. Quando vocês lêem o Lá no Frai, perguntam, sugerem, questionam, incentivam, elogiam e até quando criticam, acabam trazendo um aprendizado maravilhoso, que é usado para melhorar o trabalho. Desculpem por todos os milhões de erros de português e fraiburguês que acontecem aqui e ali, tento corrigir mas nem sempre dá. Lamento também por não conseguir atender a todos os pedidos de publicação (to tipo a foto ao lado), porém fiquem a vontade para publicar novidades ou qualquer coisa relacionada ao Frai no mural do Facebook. Estou pensando em formas de tirar alguns gargalos que existem. Bom, acho que era isso piazada, em breve o tchozinho vai se afastar do Lá no Frai (férias) pra dar conta das demandas profissionais, mesmo assim não deixem de pensar em formas de desenvolver o Frai e o nosso Brasilzitchô, como há coisas pra fazer e espaço pra todos…no próximo ano vai ter muito mais coisas interessantes por aqui 🙂

Saudações

Tchôni

 

Uma ideia sobre “Primeiro aniver do Lá no Frai / Lá no Frai first anniversary

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *