Arquivo da tag: araucária

Final do ano 2014

Toda vez que eu chego no Frai, a primeira coisa a fazer, depois de prioridades da família, é fazer o tradicional passeio ao redor do lago Araucárias. Esse bonitão aí das fotos abaixo. Ele fica localizado bem centro da city. Nós Fraiburguenses tchozinos sempre sentimos sua falta, não tem jeito. As fotos abaixo são de ontem dia 20 de dezembro de 2014. A decoração de Natal está muito bonita, mas ficará para outro post. O bom de estar no Frai é estar no Frai mesmo. Como a cidade está diferente, arranha céus novos em vários pontos. Patrola da praça pintada e etc.  Por hora um super feliz natal e ano novo a todos os seguidores do Lá no Frai. 

DSC_03012014-12-20 17.42.17

Fraiburgo – 2027

03 -  Lago das araucárias 2027

Ainda com o pensamento no futuro do Frai, segue mais uma foto real de como a cidade será em 2027. Segundo nossas pesquisas de mercado e cruzamento de dados na área de inteligência competitiva, Fraiburgo se destacará por ser um centro de cultura e negócios de alto valor agregado, se tornando um polo de riquezas que deverão girar no entorno do Lago das Araucárias, o qual está 100% limpo, com uma queda d’agua na ponta e uma estação de metro que sai bem na porta da atual casa da cultura.

Before the end of this year, it is time to envision Fraiburgo’s future, more precisely the year 2027. But why, 2027? Bucause it is a year that looks nice. According to our market research in big data sets and competitive intelligence, Fraiburgo will become a remarkable culture and business centre in Brazil, which its wealth will circulate around the Araucárias’ lake. This in turn, will be 100% water clean, with small artificial waterfalls and a metro station in front of the Culture House.

Como um centro internacional de turismo, Fraiburgo terá placas indicativas de cultura, história em lazer espalhadas pela cidade em inglês, português, espanhol e Fraiburguês. A população atenderá os visitantes usando todos esses idiomas. Vários pontos da cidade trarão informações precisas e inéditas feitas sobre as cidades vizinhas pois hoje e no futuro o tempo será cada vez mais precioso e por isso os viajantes que no geral terão ambições intelectuais e culturais crescentes, preferirão visitar Fraiburgo para entender a dinâmica de toda a região de uma só vez. O grande diferencial da cidade em relação a todas outras no Brasil será sua história baseada na diversidade cultural, étnica e religiosa e sua capacidade de estar aberta às inovações.

As an international tourism centre, Fraiburgo will have signs all over the city with information about Brazilian and local culture, history and leisure in English, Portuguese, Spanish and Fraiburguese. Its population will, certainly, be able to atten visitors using all these idioms and even some dialects. Many parts of the city will bring information about the neighbouring cities since from now on the future of tourism will be to get as much as information and culture with the less time possible as long as the peoples intellectual needs are satisfied, they will prefer to visit only one place where they can not only experience the place but also have a holistic view of the region.

Os principais pontos turísticos da cidade serão:

  • Hotel Renar, a casa da cultura e o centro de ski artificial do hotel;
  • Museu da maçã;
  • Lago das Araucárias com as cachoeiras artificiais, chafarizes, pedalinhos e a preservada ilha;
  • Castelinho;
  • Moinho Holandês;
  • Dinossauros do bosque da Renar;
  • Pista de rolimã do bela vista;
  • Parque museu do papel na extinta Trombini que também abrigará a UFDF (Universidade Federal de Fraiburgo);
  • 5 mirantes cruzados incluindo o da chaminé;
  • Relógio na Caixa d’agua da BigBom;
  • Teleféricos que cruzam a cidade e o centro de eventos.
  • O tabuleiro de xadrez gigante na praça Maria Frey, lugar onde as músicas, peças teatrais e filmes tomarão forma.

Os principais esportes da cidade serão o Xadrez e o Tchocobol (em breve apresentaremos esse famoso esporte suíço). A cidade será um praticamente um parque de aventura em constante transformação e nunca pronto, pois estará sempre evoluindo. Enfim, será um lugar onde as pessoas vivem e também desfrutam de tudo junto com os incessantes visitantes do mundo. Mais ideias para o Frai? da uma olhada nessa outra lista lá levantada um tempo atrás pela galerinha! http://lanofrai.com.br/tag/fraiburgo-nota-1000/

The great advantage of the Fraiburgo will be its history, which is based on deep cultural, ethnic, and religious diversity and its capacity to be endlessly opened up for innovations.

 The mains tourism attractions will be:

  • Renar Hotel and its artificial ski lanes;
  • The apple museum;
  • The Araucárias’ lake with artificial waterfalls, several fountains, paddle-boats and its well preserved island.
  • Gravity races – ball bearing billy carts;
  • The little castle so called Castelinho;
  • A Dutch windmill;
  • The dinosaurs of the Renar forest;
  • The paper museum of the extinct paper production Trombini, which will also be the Federal University of Fraiburgo;
  • 5 overlooks including the central chimney;
  • The big clock of of the central water tower;
  • Big chess table at the Maria Frey square, where music and movies will take place;
  • The main sports of the city will be chess and tchoukball.

All in all, the city will be just like and amusement park that is constantly changing and never finished since it will be always evolving to something else. It will be a place where the people work, live and have fun and joyful moments. 

Jardim das Araucaritchozinhas

Queridos Tchozinhos e tchozinhas,

Ainda não sei onde fica ou ficava esse jardim ou mesmo o autor desta linda foto disponibilizada pela POMAGRI – Porém, entendo que se ela foi aprovada pelo “Tchô Quenorris” então é de altíssima qualidade e por isso está sendo compartilhada para comunidade tchozinha! Viva as belezas do FRAI, a terra que se parece só com ela mesma 🙂

 

Nossas árvores e flores

Impossível passar pelo Frai sem notar as remanescentes e imponentes araucárias e suas fieis amigas cortejantes (hortências). O que me alegra é poder vê-las ainda ao vivo e das suas grimpas fazer um fogo de chão que estrala como pipoca para sapecar o pinhão.

Araucárias e hortências do Frai

Por muito pouco nossas araucárias não foram todas extintas. Em menos de 50 anos elas foram perseguidas e aniquiladas sistematicamente num tremendo holocausto vegetal sem precedentes na nossa história. Quanto maior fosse a tora, maior era o orgulho da ignorância do homem. A americana Southern Brazil Lumber & Colonization Company era como um polvo e seus tentáculos (trilhos) penetravam no continente sugando todas as árvores e recursos naturais que poderiam ser transportados nos vagões até os portos de SP e RJ. Onde estariam essas árvores hoje? Depois da limpeza no terreno, bastava expulsar os nativos da região e vender terrenos já loteados para os europeus famintos que, no Brasil, não paravam de chegar.

Resultado,

a desabilitada estrada de ferro do planto nos custou o “despovoamento de 15 milhões de pinheiros, imbuias, cedros e perobas que se aninharam no extenso planalto de Canoinhas” Sergio Sachet – Santa Catarina 100 de história. Do gene humano que ali habitava o estrago foi incalculável.