Carta de Tchozinho Quenorris, o apaixonado

Oi Tchozinha,
Viu, escrevo essa carta pra dizer que a vida não é só de internet aqui no Frai, a gente tamém ama por cartas até né. Essa semana eu ia te convidar pra tomar um chima lá no lago, mas aí descobri que não se cozinhar o chimarrão ainda então podemos rachar uma fanta uva com 2 canudinhos o que você acha?
Viu, já que tá aí só de zóio nas minhas  palavras de afeto e carinho eterno (não repare a letra), queria dizer tamém que não consigo dá mais nenhuma negaciadinha pro morro do Bugio sem lembrar de você minha tchozinha amada. Cada vez que te vejo na rua é um butiá que me caí do borso.
Estar apaixonado é uma sensação tão rara como viver no Frai e não ser chamado de tchô. Talvez por isso que isso seja uma coisa tão boa, pena que as vezes quando penso em você meu estômago embrulha e da uma doída bem forte num lado assim, mas depois passa. O problema é que aí o pinhão já esfriou e daí o pai me briga.
Aguardo sua resposta, até já amarrei os cachorro tudo aqui pra não pegarem o carteiro, o paí já reinou comigo por causa disso, mas a sua resposta é a coisa mais importante da minha vida agora. De verdade!
Com carinho
Tchozinho Quenorris!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *