Arquivo da tag: Fraiburgo

Da fulga do comunismo até Fraiburgo – A história da Alemã Uli

Oi Tchozinhos(as),

Este post é para quem gosta de história.

Nas rara oportunidades de estar em Fraiburgo, tive a oportunidade de conhecer a senhora alemã ULI que nasceu na Alemanha durante a segunda guerra, na juventude conseguiu fugir do comunismo, viveu na Índia, Africa, Manaus e hoje é cidadã do Frai com um conhecimento profundo em diversos temas. E tem opiniões interessantes sobre nossa cultura.

Segue a entrevista para quem quer ter mais conhecimento de mundo e um dia viajar para conhecer novas facetas do mundo.

Agradecimentos especiais para ULI pelo tempo em compartilhar um pouquinho da sua vida! Viele Danke!

Se gostou, curta e compartilhe!

 

 

 

Taquaruçu – A Pérola do Contestado

Oi Tchozinhos(as)!

Vocês sabiam que um dos mais importantes livros sobre a cultura brasileira se chama “o povo Brasileiro” do autor Darci Ribeiro? Se puderem, leiam um dia, vale muito a pena. O problema é que este livro não toca na descrição do povo tchozino do meio oeste de Santa Catarina que alguns até confundem com cultura gaúcha mas é outra coisa, por isso leiam, estudem e aprendam a criar a história! Quando sobrar um tempo, vão lá conhecer a região e essa linda cachoeira! Só cuidado com os cachorro lá hehehe

Nesta linha, resolvi fazer a digitalização do livro “Taquaruçu – A pérola do Contestado” para que possam conhecer mais sobre os hábitos, causos e tragédias históricas que não podemos deixar batidos porque estão nos nossos genes e até na forma e no que trabalhos hoje.

Parabéns ao autor pela iniciativa da pesquisa e da publicação! Ao final, deixo o link das publicações que já fiz sobre o Taquaruçu! Outras publicações e referências podem ser encontras na wiki da cidade que está ficando cada vez mais rica – negaciem neste link – https://pt.wikipedia.org/wiki/Fraiburgo

Capa do livro tchozino – abaixo o link para o download do livro digitalizado.

Download do Livro digitalizado A-Perola-do-contestadoMenor

Algumas publicações anteriores aqui do Blog Lá no Frai!

Valeu, tchozinhos, até a próxima!

Rua Fraiburgo pelo Brasil?

Tchozinhos(as), como vão vocês jaguarinhus?

Existe alguma forma de morar em Fraiburgo sem ser a cidade de Fraiburgo e ainda viver em uma cultura que não inclui o pinhão como sagrada? Potencialmente sim e é o que vamos mostrar abaixo.

Fazendo um levantamento do nome de Fraiburgo na base do IBGE, filtrei as seguintes informações das cidades onde há ruas com o nome de “Fraiburgo”. Fiquem a vontade para dar uma negaciada (olhada atenta) para ampliarem seus conhecimentos de mundo, se não de Brasil.

Uma observação, tanto o IBGE como os Correios usam bastante a “logradouro”. Particularmente, como mamífero da classe “tchô”,  “logradouro parece como o lugar que te logram. Quem nunca usou essa costura vocabular para equilibrar uma conversa como por exemplo: “- Mas pare tchô, não me logre!”

Para a piazada interessada em conhecer mais esses trabalhos de análise de dados georeferenciados e inteligência artificial – vejam este post – Inteligência artificial geográfica: como misturar Geografia e IA

Quem promove o Frai Lá no Frai?

Tchozinhos e tchozinhas,

É verdade, mais pessoas estão ajudando a divulgar as coisas topinhas do Frai. Vejam só, o Instagram do “Nosso Amado Frai” para conferir o trabalho deles. Selecionei apenas duas das fotos!

Lá no Frai, sempre apoia essas iniciativas! Vamos em frente porque não está e nunca estará morto quem peleia tchô! Nem que caia um par de butiá dos borso!

Boa semana!

Meu amado Frai

Meu amado Frai

A difícil arte de promover Fraiburgo

Oi pessoal,

Esses dias estava fazendo alguns pesquisas (sempre estou pesquisando sobre o Frai nas horas vagas). Aí, comecei  a notar, a quantidade desproporcional de notícias ruins, assaltos, acidentes e outras coisas más sendo compartilhadas aos montes. Podem ver.

Infelizmente são coisas muito tristes e que não deveriam estar acontecendo no famoso Frai, uma cidade pacata do sul do Brasil. O que é brabo é que além de certas coisas estarem acontecendo, a notícia disso tende a viralizar de tal forma que as vezes até parece que existe um orgulho embutido (uma mágoa talvez) de ser notícia nacional por algo ruim, isso não está certo! Nem do ponto de vista dos fatos, nem da forma como todos lidam com a informação.

O posicionamento

  • Fraiburgo tem muita história relevante a nível nacional e até mundial para contar, mas é preciso que os tchozinhos(as) contem, anotem, registrem, ouçam, entrevistem, sejam curiosos, busquem informações e gerem artefatos de patrimônio intangível deste único espaço no mundo.
  • Temos que ser notícia pelo trabalho top que fazemos, pelo patrimônio que criamos, pelos valores que cultivamos e na pela forma que nos expressamos. Talvez vocês nem saibam, mas Fraiburgo está se destacando na área de tratamento de olhos e em outras coisas legais, pois é, isso não é compartilhado, porque seria se é muito melhor compartilhar um tiroteio, uma briga de rua, um assalto ou um acidente?

A visão de futuro e a decisão

O que plantamos hoje é o que vamos colher amanhã! Não estou falando de maçãs, estou falando do que expressamos e das informações que serão disseminadas.

Fica a reflexão de decidir entre compartilhar notícias ruins ou criar conteúdo de valor sobre a cidade e a cultura da região, sobre seu próprio negócio que gera emprego e renda e etc. Pensar duas vezes ou até umas 10 vez sobre o que ganhamos denegrindo aos 4 ventos as coisas que devemos cobrar dos nossos gestores e até da irresponsabilidade dos motoristas é uma decisão inteiramente pessoal e existem várias formas de resolver o problema antes de sair clicando.

Posicionamento pessoal

Aproveitando as palavras ditas, reparem que as pessoas de sucesso e que geralmente são lembradas, também estão sempre se relacionando com temas positivos, coisas novas, agradáveis e de valor (baita coincidência neh). Pessoas problemáticas tendem estatisticamente a agirem repetidamente e de forma negativa. Quando dizem que nada é por a caso, podem ter certeza que não é mesmo e nem deveria ser.

Buscar pontos positivos e tentar ajudar gasta muito mais energia, dá muito mais trabalho e etc,  por isso é uma arte….

Então é isso! Saudações Tchozinas!

Abaixo uma foto do Fernando Varella do nosso lago da Araucárias.

Desenhos do passado

O senhor Otto Hoppen, tinha a coragem de tirar fotos aéreas na região na década de 70, após a revelação, coloria manualmente as fotos. Este é o antigo escritório da Renar na frente do Fraiburguense. Além disso fica a percepção da vasta influência alemã na cultura e na arquitetura da cidade. Imagem para a história da cidade.

Atualmente esta obra pode ser encontrada na casa da cultura.

O ginásio do sedes

Para quem não é de Fraiburgo, talvez essa foto não tenha muito sentido, para os Fraiburguenses é um portal de viagem ao passado. Esse salão tem história. Falando bem sério, os engenheiros que construíram isso lá nos anos de 1970 eram engenheiros eram top e linha! Uma vez até tive a oportunidade de ver por cima a estrutura toda de madeira, impressionante. Peço de uma Fraiburgo cheia de riquezas pouco divulgadas e apreciadas.

Lá no Frai é assim!

A imagem pode conter: área interna

Gostou, curta e compartilhe!

Autor revelado

Tchozinhos e tchozinhas,

Boa noite, depois de toda polêmica. Fiquei muito feliz em descobrir finalmente o autor das fotos da geada no Lago das Araucárias. Uma curiosidade pessoal minha de anos. Seu nome é Marcos Alves Scofield. Fiz todo o possível para ter certeza do material e evitar mais bolor. As provas foram bastante convincentes, tanto do aspecto técnico como das argumentações e até o conhecimento que tenho das câmeras Sony.

Se alguém tiver mais alguma dúvida ou qualquer ou coisa relacionada aos fatos, eu largo a toalha, não curti de ser juiz nessa situação toda, não tive intenção nenhuma de denegrir nenhuma imagem, mas sim atrelar o crédito corretamente à pessoa certa e que se manteve em silêncio todos esses anos. Foi com a ajuda da galerinha do seguidora do blog que isso se tornou possível. Importante salientar que é o fato de que são tantas pessoas que tiram fotos no lago que às vezes os resultados podem ser parecidos, enganos acontecem, uma boa gestão das fotos e pelo menos 2 backups são sempre uma boa recomendação.

Aprendi com este episódio semi jurídico que na área de direito “não existe vácuo”. Isso vai ao encontro do que já senti muito quando vim morar para Florianópolis, lugar onde as pessoas pensam mais nos seus direitos do que seus deveres. Sempre senti que no Frai as pessoas comuns tendem a se preocupar mais com suas obrigações do que seus direitos. Talvez esteja errado, mas é o sentimento que prevalece desde de sempre em minha vida.

Sinceramente, acho que as autoridades de Fraiburgo deveriam dar um prêmio por essas obras, sem elas este blog não teria existido, eu não teria feitos vários amigos no exterior e o Frai não teria tido o impacto que teve no mundo cibernético nos últimos anos. Temos que apostar mais em nossas obras que compõe o patrimonial intangível de nossa região.

Bom é isso! Viramos a página e vamos aproveitar as super fotos. Fica sinceros meus parabéns ao Marcos! Obrigado de verdade por ter acordado cedo naquele Frio caiporinha do Frai, ter compartilhado esses momentos que viajaram o mundo e sobre tudo por ter guardado todos os arquivos com zelo. Além das fotos abaixo – seguem estas no Facebook – https://www.facebook.com/marcosalves.scofield/media_set?set=a.313528972445408.1073741832.100013649226077&type=3&comment_id=313530605778578&notif_t=comment_mention&notif_id=1501206616324315