Arquivo da tag: Cachoeira

Lá nos rocha Lá no Frai

É um orgulho saber que a região de Fraiburgo é linda e cheia de surpresas em vários aspectos.  Segue mais uma pérola tchozina, a conhecida ou desconhecida cachoeira dos Rocha, mais uma das coisas que precisamos conhecer para poder preservar.

Aviso, tchozino, quando forem para Europa admirar aquelas construções com mais de mil anos,  lembrem que nessa foto tem algo com mais de centenas de milhares de anos ou até milhares. Então vamos dar uma alinhada nos valores da coisas vamos?

Boa semana tchozinhos(as).

DSC_0012

As 3 melhores cachoeiras para banho

Aqui estão o link das 3 melhores cachoeiras para banho até o momento. Espero que aproveitem muito nesse calor aí! Um grande abraço e cuidado sempre com as águas, não se bobeiem! 

Rio dos patos – A mais bonita de todas e em risco de desaparecer com a construção da barragem que já está em andamento
http://lanofrai.com.br/blog/2012/02/26/cachoeira-do-rio-dos-patos-rio-dos-patos-waterfall/

cropped-rio-dos-patos.jpg
Esta da para nadar na parte anterior da represa, fica em Videira
http://lanofrai.com.br/blog/2014/01/04/cachoeira-tombo-do-tcho-videira-sc-la-no-frai-expedition/

Caminho para Curitibanos 
http://lanofrai.com.br/blog/2014/05/04/cachoeira-sbravatti-sbravatti-waterfall/

 

Joaçaba a Nova York Tchozina

Também conhecida com a capital do meio oeste, Joaçaba é uma cidade interessante em vários aspectos, não apenas por estar geograficamente localizada próxima a tríade Tchozina (Fraiburgo, Videira e Caçador) é uma cidade que chama a atenção por várias coisas, é praticamente a Nova York Tchozina, com modelo de desenvolvimento econômico bastante interessante. A expedição foi bem curta, mas foi o suficiente para gerar alguns textos e ideias das quais relato abaixo.

Quando você chega na cidade, já vê (logo de cara) o senhor Frei Bruno que vê você também. Ele é representado por uma estátua gigante, num ponto central com vista para todos os barrancos da cidade, que é onde tudo acontece. Até onde eu ouvi dizer, esse tchô era capaz de estar em dois lugares ao mesmo tempo. Me questiono do porquê que há uma estátua! Poderiam fazer duas interligadas por uma tirolesa. Ia ser massa! Eu voltaria pra visitar! A cidade não tem muito espaço então, existem muitos prédios, alguns em cima do morro são praticamente arranha-céus. Não duvido que da altura do rio até o topo deles não seja mais alto do que os prédios de Nova York.

A cidade parece uma ilha e é uma aventura chegar lá. Não basta vencer apenas os morros, você também precisa atravessar os rios por pontes bem altas sobre os rios do Peixe e do Tigre. Você pode também chegar lá de caiaque, abrir trilhas em mata fechada e enfrentar alguns bichos selvagens como onças, jaguatiricas, lobos guarás e porcos do mato. Uma outra forma, embora um pouco mais perigosa e aventureira de chegar, é pegando a estrada que interliga as cidades da região meio oeste. Sim, isso é uma crítica. É lamentável o descaso do governo estadual com os galeritchos de toda a região que com certeza pagaram seus impostos.

A catedral no centro da cidade é muito bonita e imponente vale a pena a visita. Queríamos subir na torre, pra dar uma negaciada lá de cima, mas acho que é proibido. Pensamos em escalar, mas aí já seria muito empenho. Fica pra próxima!

Agora falando da economia, apesar da cidade ser bem pequena, ela parece ser o dínamo econômico da região, um lugar onde os negócios são feitos e os trabalhos de maior valor agregado acontecem nas universidades, centros médicos e algumas indústrias. Esse é o foco, o que está fora disso é repassado as cidades vizinhas. Por exemplo se você quiser algo relacionado a turismo então eles recomendam que você a Treze Tílhas, se você quer um dormitório para no outro dia trabalhar em Joaçaba, a recomendação é Herval do Oeste (do outro lado do rio) Desculpa gente, esse foi um bullying regional que ouvi lá, estou apenas reproduzindo heeheh. Além disso se quiser desconectar do mundo e ir para um lugar mais tranquilo pode ir a Lacerdópolis, também conhecida por “LACER”, bem mais chique. Olha só uma das cachoeiras que encontramos. Outro lugar legal aproveitamos para visitar foi o morro agudo em Tangará. O por do sol lá e imperdível, confiram as fotos. Em resumo, acredito que é um modelo de Joaçaba é interessante, mas difícil de ser replicável.

Com relação ao povo dessa terra, o que posso dizer é que a influência cultural sobretudo italiana e alemã pode ser sentida tanto na aparência e sotaque do pessoal como também na visão de mundo. O nível de vida dos habitantes é muito alto, talvez seja um dos melhores da América latina, porém há casos berrantes de desigualdade social, mas isso é coisa que está no DNA do país. Notei há um senso crítico maior com relação aos problemas da região do que o pessoal de Fraiburgo. A galera do Frai é mais do deixa assim que tá bão já! Acredito também que coerção social (pressão) por status, imagem, sobrenome e etc é maior do que lá Frai. Por exemplo, se a família construiu uma reputação gigante durante 50 anos na cidade e você, como representante da família, sair de chinelo de dedo na rua vai tudo por agua abaixo com o rio do peixe. Isso é minha impressão, talvez morando um tempo lá eu mudaria totalmente minha opinião.

Finalizando, descobri que na estação de trem de Herval do Oeste teve uma piazada que criou um novo idioma totalmente artificial chamado Hervalês o qual mistura o ucraniano, polonês, português, italiano e outras línguas, interessante neh? Ainda existem algumas pessoas que falam…O Fato é tão interessante que vai virar filme, neste link há mais informações – http://www.diariodovalesc.com.br/noticias.php?id=850

Por hora é isso até a próxima expedição tchozedinhos!

 

Cachoeira Sbravatti / Sbravatti Waterfall

Tchozinhos e tchozinas,

Como prometido lá em dezembro, seguem algumas informações sobre a linda cachoeira escondida no caminho de de Curitibanos. Essa preciosidade é conhecida como cachoeira Sbravati. As fotos estão em preto e branco por que as cores estão reservadas aos aventureiros que irão lá conhecer isso de perto. Façam bom proveito e compartilhem suas experiências. Saudações tchozinas! 

Dear friends, between Fraiburgo and Curtibanos at the heart of the Santa Cantarina state you will find several kinds surprises on of them is shown below this is called Sbravatti waterfall.

Como chegar lá? How to get there?

Entre no maps.google.com cole essas coordenadas -27.146858,-50.608103 depois basta pedir para ele fazer o caminho até lá.   

Paste the following coordinates “-27.146858,-50.608103” on maps.google.com and voilá

Chegando no caminho

Chegando, vindo de Curitibanos para Lebon Regis

 

Chegada

Se visualizar algo assim, é hora de estacionar e se tacá no mato!

 

Trilha guiada pelos sons!

Trilha guiada pelo som da água!

 

Cachoeira preto e branco blog

Uma verdadeira preciosidade não? What a gifted region?

 

Continue lendo

Cachoeira Tombo do Tchô – Videira – SC – Lá no Frai expedition

Depois de uma longa pernada, vários tombos, trilha perigosa, chuva e quase a perda da câmera chegamos a essa pérola no meio oeste de Santa Catarina, a qual é praticamente desconhecida, ainda mais se comparada a atores da globo e jogadores de futebol. O objetivo desse post é, assim como a grande maioria das publicações do blog, valorizar as riquezas escondidas na região aqui denominada tchozina por pura licença poética em homenagem aos tchôs e tchoas da região. Como estas quedas não tem um nome específico resolvemos chamá-la de tombo do tchô como forma de alertar a todos os visitantes sobre essa fascinante e perigosa obra da natureza. Ao final apresentamos a localização da cachoeira com o máximo de detalhes possíveis. Click nas imagens para aumentar o tamanho da visualização.

Antes de descrever qualquer coisa, aqui vão as notas de atenção.

– A cachoeira é tão fascinante como perigosa pois é onde todo o rio do peixe mergulha. É necessário muito cuidado, mesmo com experiência de alguns anos de trilhas em várias partes do mundo, esse é um dos lugares mais perigosos que já visitei principalmente a parte de baixo da cachoeira.
– Não subestime a força da água, a irregularidade das pedras pode ser fatal
– Use tênis com garras e sempre tenha as duas mão livres para caminhar sobre as pedras algumas são grandes
– Como existem muitos tipos, formatos e cores de pedras não existe um padrão de como se deslocar entre elas a não ser ir com calma, analisando cada passo e sempre com o apoio das mãos.
– Não há sinal de celular, vá em grupo.
– Não jogue lixo nesse paraíso natural e se puder retire o que encontrar, isso não é para a sua segurança é para a segurança da vida do ecossistema.
– Verifique as condições do clima, procure ir de 3 a 4 dias desde a última chuva. O rio do peixe assim como todos os demais da região ficam muito escuros com a chuva. Quanto mais água maior o risco.

Abaixo está a primeira foto foi encontrada na internet, a qual despertou a pesquisa pelo local, foram realizadas aproximadamente 3 viagens à Videira sem encontrar alguém que soubesse desse ponto, provando que a desinformação regional é grande. Ser tchô e não desfrutar da região tchozina é o prejuízo humano incalculável, uma espécie de pecado. Me parece que quanto mais civilizados nos tornamos, menos gratuita a natureza se torna. Esse comportamento econômico nunca mudará, nunca…

w_h_1316_rio_do_peixe_Videira_560

Por – Gerard Moss

Cachoeira tombo do tcho

Esta é uma vista da trilha inferior, decidimos não cruzar até o outro lado da margem porque as dimensões e quantidade de água podem enganar o tchô.

DSC_01942

Vista da força das águas e a impossibilidade de enquadrar todas as cachoeiras na mesma imagem, é muita informação aos olhos, para quem presencia esse local é muita informação para todos os sentidos.

Continue lendo

Fraiburgo – 2027

03 -  Lago das araucárias 2027

Ainda com o pensamento no futuro do Frai, segue mais uma foto real de como a cidade será em 2027. Segundo nossas pesquisas de mercado e cruzamento de dados na área de inteligência competitiva, Fraiburgo se destacará por ser um centro de cultura e negócios de alto valor agregado, se tornando um polo de riquezas que deverão girar no entorno do Lago das Araucárias, o qual está 100% limpo, com uma queda d’agua na ponta e uma estação de metro que sai bem na porta da atual casa da cultura.

Before the end of this year, it is time to envision Fraiburgo’s future, more precisely the year 2027. But why, 2027? Bucause it is a year that looks nice. According to our market research in big data sets and competitive intelligence, Fraiburgo will become a remarkable culture and business centre in Brazil, which its wealth will circulate around the Araucárias’ lake. This in turn, will be 100% water clean, with small artificial waterfalls and a metro station in front of the Culture House.

Como um centro internacional de turismo, Fraiburgo terá placas indicativas de cultura, história em lazer espalhadas pela cidade em inglês, português, espanhol e Fraiburguês. A população atenderá os visitantes usando todos esses idiomas. Vários pontos da cidade trarão informações precisas e inéditas feitas sobre as cidades vizinhas pois hoje e no futuro o tempo será cada vez mais precioso e por isso os viajantes que no geral terão ambições intelectuais e culturais crescentes, preferirão visitar Fraiburgo para entender a dinâmica de toda a região de uma só vez. O grande diferencial da cidade em relação a todas outras no Brasil será sua história baseada na diversidade cultural, étnica e religiosa e sua capacidade de estar aberta às inovações.

As an international tourism centre, Fraiburgo will have signs all over the city with information about Brazilian and local culture, history and leisure in English, Portuguese, Spanish and Fraiburguese. Its population will, certainly, be able to atten visitors using all these idioms and even some dialects. Many parts of the city will bring information about the neighbouring cities since from now on the future of tourism will be to get as much as information and culture with the less time possible as long as the peoples intellectual needs are satisfied, they will prefer to visit only one place where they can not only experience the place but also have a holistic view of the region.

Os principais pontos turísticos da cidade serão:

  • Hotel Renar, a casa da cultura e o centro de ski artificial do hotel;
  • Museu da maçã;
  • Lago das Araucárias com as cachoeiras artificiais, chafarizes, pedalinhos e a preservada ilha;
  • Castelinho;
  • Moinho Holandês;
  • Dinossauros do bosque da Renar;
  • Pista de rolimã do bela vista;
  • Parque museu do papel na extinta Trombini que também abrigará a UFDF (Universidade Federal de Fraiburgo);
  • 5 mirantes cruzados incluindo o da chaminé;
  • Relógio na Caixa d’agua da BigBom;
  • Teleféricos que cruzam a cidade e o centro de eventos.
  • O tabuleiro de xadrez gigante na praça Maria Frey, lugar onde as músicas, peças teatrais e filmes tomarão forma.

Os principais esportes da cidade serão o Xadrez e o Tchocobol (em breve apresentaremos esse famoso esporte suíço). A cidade será um praticamente um parque de aventura em constante transformação e nunca pronto, pois estará sempre evoluindo. Enfim, será um lugar onde as pessoas vivem e também desfrutam de tudo junto com os incessantes visitantes do mundo. Mais ideias para o Frai? da uma olhada nessa outra lista lá levantada um tempo atrás pela galerinha! http://lanofrai.com.br/tag/fraiburgo-nota-1000/

The great advantage of the Fraiburgo will be its history, which is based on deep cultural, ethnic, and religious diversity and its capacity to be endlessly opened up for innovations.

 The mains tourism attractions will be:

  • Renar Hotel and its artificial ski lanes;
  • The apple museum;
  • The Araucárias’ lake with artificial waterfalls, several fountains, paddle-boats and its well preserved island.
  • Gravity races – ball bearing billy carts;
  • The little castle so called Castelinho;
  • A Dutch windmill;
  • The dinosaurs of the Renar forest;
  • The paper museum of the extinct paper production Trombini, which will also be the Federal University of Fraiburgo;
  • 5 overlooks including the central chimney;
  • The big clock of of the central water tower;
  • Big chess table at the Maria Frey square, where music and movies will take place;
  • The main sports of the city will be chess and tchoukball.

All in all, the city will be just like and amusement park that is constantly changing and never finished since it will be always evolving to something else. It will be a place where the people work, live and have fun and joyful moments. 

Lá no Taquaruçu é assim / The waterfall of Taquaruçu.

Texto em Fraiburguês medieval. 

Tá aqui tchô, o Taquarucú, uma preciosidade das terra tchozinas, a pérola do contestado. Faz mais de um ano que tirei esta foto e realmente não tive como publicar antes. Além da vida corrida, já são quase 5 mil fotos de Fraiburgo sob negaciação, sim é um trabaio cognitivo puxadinho, mas devertido. Como existem coisas bonitas pelo Frai, não!

Mas e cadele a cachoeira? 

Viu, siga o trecho Fraiburgo —> Frei Rogério. Num cruzamento dos cruzamentos de uma bizoiada se encontra uma placa dizendo “Taquauçu”.  Isso é sinar de que ta no rumo tchô. Despois dê uma guinada para direita e siga toda vida reto. No meio do caminho vai encontrá uns piás encima de palanques, palanques de cerca maiores do que sua viatura, visagens, casas simples e etc. Quando chegar no museo do contestado, vai ter que pidunchar em Fraiburguês quedele a Cachoeira. Sim são as pessoas que guardam os mapas do tesouro! Não perda a oportunidade de conhecê o museu tamém. 

Com relação a cachoeira, acredito que ela é tanto negaciáver como nadáver, porém não se apinxe lá tchuco, sozinho ou no inverno, pode ser muito perigoso tchô. Bicho feio. Se ligue!  Além disso, quando se fincá no mato, muito cuidado com os formigões, eles podem picar a sua perna e dar perda totar. É sério!  No mais é isso galeritchôs, espero que tenham gostado e tamém perdam um dia do faustão na tv para conhecer o mundo onde vivem e curtirem um delicioso picknique com os amigos nesta natureza ainda preservada… 

So here it goes, another waterfall found in Fraiburgo. It has been a year or so that I took it but I haven’t got the time to publish it. Taquaruçu, where this wonder is hidden is a bit far apart from the city and forgotten by the Brazilian government for a 100 years ever since the end of the “contested war”. The only good part is to have this still well preserved.

Taquaruçu lá no frai

O salto…

O maior ícone da literatura alemã em todos os tempos “Johann Wolfgang von Goethe” escreveu em 1770 sua impressão da primeira vez que avistou a catedral de Estrasburgo na região da grande Freiburg na Alemanha dizendo:

“…quero olhar as coisas da melhor da melhor forma possível, escrever as sensações na memória e não deixar que passe nenhum dia sem colecionar algo novo. Isso é que da ao espirito a sua direção e a habilidade de colocar cada coisa em seu devido lugar com seu devido valor…”.

Clique na foto para aumentar / Click to enlarge

Depois de passar pela ponte feita com engenharia Tchozinha e caminhar uns 500 metros no meio do mato cheguei a grandiosa cachoeira “Salto Correntes”, um espetáculo de encher os olhos de qualquer um até do Goethe :).

Antigamente existia uma comunidade nessa região mas hoje é tudo mato. Para se chegar na cachoeira fui me guiando pelo barulho das águas, a trilha estava bem fechada, mostrando todo o poder de cicatrização da natureza. Infelizmente por falta de tempo e questões de segurança não pude me pinxá na água, pois estava sozinho e não conheço o local. Aparentemente, é possível brincar nos seus quase 100 metros de largura por 10 de altura, mas todo cuidado é pouco.

Depois da pernada e das fotos, fiquei ali sentado no meio do mato admirando essa riqueza natural tão próxima e ao mesmo tempo tão distante. Fiquei ali olhando ela com a mesma cara de quem assiste os fogos de artifício pensando e me perguntando, será que precisamos atravessar o mundo todo para enfim descobrir as belezas que nos rodeiam? É incrível como a água e o fogo tem esse poder de ativar as partes mais primitivas do cérebro e nos dar essa sensação de pertencimento ao mundo. Inclusive, quando trocamos o brilho da televisão numa sala escura pelo brilho da fogueira na noite, da pra se notar que suas frequências de luz muito parecidas. Não me surpreendo mais com o desligamento das pessoas na frente da televisão. Bom, era isso pessoal. Aproveitem para dar um pulo lá em Frei Rogério e conhecer mais da nossa linda região.