Arquivo mensais:abril 2012

Fraiburgo nota 1000

Fraiburgo Nota 1000

Com a intenção de melhorar Fraiburgo, tanto em pontos de embelezamento quanto de melhoramento, o Núcleo de Jovens Empreendedores, está com o projeto Fraiburgo Nota 1000.
 
Objetivo
O objetivo é transformar Fraiburgo em um ponto de referência em embelezamento, com ideia inovadoras que melhorem a vida de seus cidadãos. Para isso estamos arrecadando sugestões, pois iremos formatar, documentar, encabeçar e levar aos órgãos públicos essas ideia. Graças a um projeto como esse, feito em 2005, foi feito as calçadas que ligam o centro de Fraiburgo ao bairro São Miguel e São Sebastião, a iluminação do lago, a revitalização de algumas praças, entre outras atividades.
 
Cronograma
 
•Inicio da formatação do projeto: 23 de Abril
•Arrecadação de Sugestões online: Até 06 de Maio
•Seleção das Ideias: 14 de Maio
•Final da formatação do projeto: 10 de Junho
•Apresentação do Projeto: 11 de Junho

Ideia já sugeridas no núcleo…
  1. Incubar Construtora de calçadas de baixo custo.
  2. Construção de academias ao ar livre em locais como a Praça da Copa de 94.
  3. Incentivo ao plantio de arvores dentro dos lotes.
  4. Incentivo a construção de Praças Verdes.
  5. Urbanização da Avenida Videira entre Hotel Fraiburgo e Cozinha industrial (calçadas, passeios, jardinagem…).
  6. Iluminação entre Posto Portal e X de Novembro.
  7. Teleférico ligando bairro São Miguel – Centro.
  8. Revitalização de terreno ao lado da Uniarp.
  9. Chafariz Lago das Araucárias
  10. Padronizar passeios de pedestres no centro, fazer onde não tem.
  11. Incentivar a todos os proprietarios de terrenos urbanos a construir passeio para pedestre em todos os bairros, lotes com construção e sem, talves a prefeitura construindo e cobrando dos proprietários fazer estudo.
  12. Limpeza de todos os terrenos pelo proprietário ou pela prefeitura cobrando do prorietário por metro quadrado.
  13. Construção de banheiros no lago das araucárias próximo da quadra de areia assim aproveitando o guarda e a limpeza realizada pelo  pessoal da upa.
  14. Colocação de bancos rústicos ao redor do lago.
  15. Estudar a possibilidade de colocar pedalinhos no lago para passeios.
  16. Eliminação da entrada de esgoto no lago na ponte perto da Renar (não é esgoto da Renar)
  17. Construção de uma ponte que liga  a ilha do lago das araucarias.
  18. Plantio de arvores nativas para substituição das arvores existentes eucaliptos e pinus ao redor do lago das araucarias. pensando no futuro novas gerações arvores nativas da regiãõ de Fraiburgo ( Imbuia ,cedro, butieiros etc.)
  19. Padronização de passeios de pedestres em todos os bairros de Fraiburgo.
  20. Limpeza de todoas as ruas inclusive nos bairros mais retirados.
  21. Construção de praças com quadras e campos de futebol para incentivar a pratica de esportes nos bairros.
  22. Colocação de placas na divisa de Fraiburgo com Videira e Lebon Régis  com dizeres você está entrando no melhor municipio de Santa Catarina para viver algo sim.
  23. Apoiar a execução da coleta seletiva de lixo em Fraiburgo através do núcleo com campanhas em rádio nas casas panfletagem junto com associações de moradores .
  24. Criar pontos do ponto do livro (em Florianópolis fizeram alguns armários com porta de vidro que contém livros doados permitindo que qualquer pessoa possa pegá-los e também contribuir – Esses pontos ficam em alguns dos pontos terminais rodoviários. A ideia fundamental é cultivar o hábito da leitura…
  25. Criar um Teatro grego – seria um pequena arquibancada de pedra com um com uma geometria específica protegido por árvores para que voz do apresentador seja ampliada sem qualquer equipamento virando um ponto de referência na cidade para atividades educacionais em grupo ao ar livre. Também promoveria as artes sênicas melhorando e a capacidade de expressão oral das próximas gerações que estão entrando na era da comunicação e expressão.
  26. A cachoeira do lago –  Muitas pessoas devem lembrar que antes do shopping beira-lago existir havia uma queda d’agua. A sugestão seria aproveitar esse desnível de aproximadamente 3 metros (chutando) do lago até o córrego para fazer uma cachoeira artificial ou uma escadaria de água com um recorte dentro do lago. Penso que, se bem elaborado, isso poderia ser um ponto turístico bastante marcante e sem custo com energia elétrica para movimentação da água. Na cidade de Timbó eles fizeram uma represa com pedras encaixadas para movimentação dos moinhos há quase 100 anos e hoje ela é o grande ponto turístico da cidade junto com uma ponte estilizada – segue uma foto de lá a título de inspiração http://www.timbo.com.br/galeria/08_09.htm
  27. Arborização do trecho pós portal – Arborizar os dois lados da via depois do portal – parece que muita gente sentiu a perda das arvorés que existiam por ali dando as boas vindas a todos…
  28. Consultoria pública para auxiliar em projetos de isolamento térmico nas casas e prédios.
  29. Consultoria para projetos de reaproveitamento de água das calhas e etc.
  30. Bicicletários públicos com segurança e ciclovias interconectadas e separadas da via principal.
  31. Ponto do pinhão – lugar próprio para fazer fogueiras de grimpa e assar o pinhão no fogo de chão. Precisaria de um repositório de grimpas, hoje elas são jogadas fora.
  32. Realizar nas escolas concursos de fotografia ou desenho com o tema Fraiburgo.
  33. Patrocinar bolsas de estudo de curta duração aos alunos com melhor desempenho escolar. Nesse projeto eles poderiam estudar alguns meses em outra região do estado de modo que possam sentir as diferenças culturais e relatá-las aos demais nas mídias sociais.  

Sugestões do lanofrai

O que se “PERCISA” melhorar?  Converse com as pessoas sobre sua ideia mesmo que ela seja de “sartá butiá dos borso”, busque informação, vá anotando tudo que puder sempre. Mesmo que a ideia não seja viável, ela pode despertar o interesse em outras cabeças que poderiam melhorá-la a ponto de torná-la viável. Pense em soluções que deram certo em outros lugares e que poderiam ser ótimas no Frai. Uma boa hora para compartilhar as ideias seria na hora do daquele chimarrão em que todo mundo tá de butuca ao redor do fogão a lenha ou quando estiver “lagartiando” com as pernas espichadas em algum ponto da cidade. Compartilhe este artigo com o maior número de tchozinhos e tchozinhas que você acredita poderiam criar coisas de valor para cidade e não esqueça da data limite da entrega dos formulários :).

Formulário de sugestões:
Período encerrado – Obrigado a todos que colaboraram.

 

Um tchô do Frai no Itaú Cultural

Olá pessoal, galera, piazada, tchozinhos, tchozinhas e os gajos (pessoal de Portugal que está acompanhando o blog).

Hoje saiu a publicação da revista do Itaú Cultural (instituto desenvolve atividades e projetos de estímulo à criação e à reflexão nas mais variadas linguagens e expressões da diversidade brasileira), a qual dei uma entrevista contando um pouco das experiências de estudante ciclista na Holanda e também dos obstáculos da mobilidade urbana Brasileira, tema este que está publicado aqui no blog neste link (recomendado ver antes da entrevista). Nessa conversa com eles, não pude deixar de falar do nosso querida Fraiburgo que já tem até algumas ciclofaixas desenhadas em suas ruas. Para alguns isso pode até parecer algo simplório e de pouco vulto, mas com certeza já é uma evolução no pensamento e nas ações das pessoas, algo que está há pelo menos 30 anos a frente (fraiburguês – A diante) da maioria das cidades Norte e Latino Americanas. Acredito firmemente que se a piazada continuar pensando e trabalhando no desenvolvimento humano da cidade, em breve o Frai ainda vai ter ciclovias separadas das vias principais em todos os pontos da cidade e servirá de exemplo um Brasil que da certo e faz bonito porque um dia teve grandes professores…

A revista que está em formato .pdf (7Mb) podendo ser baixada aqui  –> ItauCultural – O título da matéria é  “Mais Amor e Menos Motor”. Peço desculpas de antemão pelo corinthiano na capa da revista, isto está além dos meus poderes de influência hehe aliás muitos de vocês já sabem  da minha opinião sobre futebol e o quão isso se mistura nas coisas sérias da vida…Bueno, já to meio tchuco (tonto) de cansado e amanhã tenho que pular cedo (Fraiburguês –> Cedote) . Saudações Fraiburguenses .

O salto…

O maior ícone da literatura alemã em todos os tempos “Johann Wolfgang von Goethe” escreveu em 1770 sua impressão da primeira vez que avistou a catedral de Estrasburgo na região da grande Freiburg na Alemanha dizendo:

“…quero olhar as coisas da melhor da melhor forma possível, escrever as sensações na memória e não deixar que passe nenhum dia sem colecionar algo novo. Isso é que da ao espirito a sua direção e a habilidade de colocar cada coisa em seu devido lugar com seu devido valor…”.

Clique na foto para aumentar / Click to enlarge

Depois de passar pela ponte feita com engenharia Tchozinha e caminhar uns 500 metros no meio do mato cheguei a grandiosa cachoeira “Salto Correntes”, um espetáculo de encher os olhos de qualquer um até do Goethe :).

Antigamente existia uma comunidade nessa região mas hoje é tudo mato. Para se chegar na cachoeira fui me guiando pelo barulho das águas, a trilha estava bem fechada, mostrando todo o poder de cicatrização da natureza. Infelizmente por falta de tempo e questões de segurança não pude me pinxá na água, pois estava sozinho e não conheço o local. Aparentemente, é possível brincar nos seus quase 100 metros de largura por 10 de altura, mas todo cuidado é pouco.

Depois da pernada e das fotos, fiquei ali sentado no meio do mato admirando essa riqueza natural tão próxima e ao mesmo tempo tão distante. Fiquei ali olhando ela com a mesma cara de quem assiste os fogos de artifício pensando e me perguntando, será que precisamos atravessar o mundo todo para enfim descobrir as belezas que nos rodeiam? É incrível como a água e o fogo tem esse poder de ativar as partes mais primitivas do cérebro e nos dar essa sensação de pertencimento ao mundo. Inclusive, quando trocamos o brilho da televisão numa sala escura pelo brilho da fogueira na noite, da pra se notar que suas frequências de luz muito parecidas. Não me surpreendo mais com o desligamento das pessoas na frente da televisão. Bom, era isso pessoal. Aproveitem para dar um pulo lá em Frei Rogério e conhecer mais da nossa linda região.

A engenharia Tchozina

Existem três maneiras de se fazer coisas para melhorar o mundo, tem o jeito certo, o jeito errado e o jeito “Tchozino” que tradicionalmente é igual ao jeito certo só que mais emocionante. Segue uma prova de conceito da engenharia “tchozina” na foto abaixo.

Autor – Joni Hoppen

Essa foto foi tirada no rio Correntes em Frai Rogério (Frei Rogério), município da grande Fraiburgo. Ponte “Nelson Pisani”. Quando eu era pequeno essa ponte parecia ser 5 vezes maior hehe hoje ela tem 128 metros e é um lugar que vale a pena conhecer, da pra sentir a vibração da água e quase todas as partes. Parece uma ponte viva. Gostaria de ver como ela fica em época de cheia, será que fica mais emocionante? No próximo post vou publicar a foto da cachoeira que está a aproximadamente 500 metros a frente deste rio que, até onde sei, deve ser a maior cachoeira da região em largura e volume d’agua. Mais uma preciosidade da terrinha. Aqui você pode ver o Post com a cachoeira que vem na sequência do rio.  

Foto da prefeitura de Frei Rogério

Foto da prefeitura de Frei Rogério

Contenção de madeira

 

Mais informações

Visualização google

Copie e cole esses números no maps.google.com
-27.176431,-50.733558

Cadele o Michuim?

Lá no Frai é assim…terra do Michuim.

Mas o que é o Michuim? É um dos pratos mais típicos do Frai que veio que surgiu na decada de 60 graças aos imigrantes Franceses Argelinos. Segundo o NossoJornalSC  “eles não imaginavam que a tradicional ovelha assada inteira na brasa cairia no gosto dos fraiburguenses e se tornaria o prato típico do município”. Os Fraiburguenses agradeçem a inovação 🙂

Michuim sendo preparado no Hotel Renar – fonte NossoJornalSC

Depoimento Fraiburguense

Segue o depoimento da Tchozinha Monica Paniz, relembrando coisas do querido Frai.

Fraiburgo é a cidade onde estão minhas raizes, onde nasci e me criei, onde passei os melhores anos da minha vida. Cidade que deu oportunidade para o meu pai (Dirceu Romano Paniz in memorian) se tornar ” o grande homem” que sempre foi. Cidade que me traz muitas saudades…saudades da minha infância, da minha família, das festas juninas no Gonçalves Dias, da Invernada Artística, dos Rodeios e dos bailes gaúchos...aquilo sim era uma “balada” divertida rsrs!!!! Saudades do carnaval no Clube Fraiburguense, do Bloco Fuzuê, só de meninas, dos esquentas fazendo batida de vinho com leite condensado rs…ou dos esquentas dos Quati na frente da minha casa. Saudades de caminhar no lago, ou mesmo na rua onde você para para falar com todo mundo, sempre tem um conhecido tomando chimarrão…Jantinha das meninas, ou a tarde de pipoca doce com mate para colocar a fofoca em dia, dos inúmeros churrascos com amigos, pois tudo era motivo para um churrasquinho…Saudades das amizades verdadeiras, da cumplicidade e humildade das pessoas que moram em cidade pequena. Poderia passar horas aqui escrevendo do que tenho saudades, mas a maior de todas é o meu querido e amado Pai, porque se falando de Fraiburgo não tem como não lembrar dele, um eterno amante apaixonado pela cidade, quando ele estava aqui em Balneário Camburiú ele falava para todo mundo de boca cheia que aqui só morava quem era louco, porque a cidade igual a dele não existia, todos ficavam curiosos querendo saber onde era essa tal de Fraiburgo, a terra da maçã….rsrsrs. Ele só escapava quando era muito frio rsrs…desse friozinho também sinto falta, do fogo na lareira, do fogão a lenha. Enfim, são muitas as lembranças dessa cidade a qual sempre vou guardar no meu coração!!!!

Tchozinhos globais e o sonhos Brasileiro

Dae piazada, bão que nossa? Nesse último mês as coisas estão bastante corridas, mas sem desacorçoar (no frai não se desanima, se desacorçoa) vou continuar escrevendo do Frai e para o Frai, o qual já estou com saudades.

Este post se trata da revolução que está acontecendo no Brasil já a algum tempo e que ainda provocará grandes transformações na maneira como vemos o mundo e atuamos nele. É um novo Brasil que está se descobrindo e nós todos do Frai estamos nesse barco chamado “o sonho Brasileiro”. Alguém já ouviu falar dele? ou então o sonho Americano? Pois é, fazem mais de 60 anos que geração após geração os Brasileiros se sentem recalcados por não conseguirem ser ou fazer igual ao que assistem nos filmes gringos…e não poderia ser diferente, assistir a realidade de uma cultura diferente e tentar aplicá-la na prática é mais ou menos como morder maçã de cera…o único jeito de sair desse dilema é ir lá fora plantar maçãs de verdade esperar, trabalhar e colher ou pagar por maçãs reais. Realidade e virtualidade hoje em dia  são coisas que que estão cada vez mais confusas e sonhar o sonho dos outros é muito mais…Por esse motivo tem uma galerinha que andou pesquisando qual é o sonho e os anseios dos jovens Brasileiros e os resultados são surpreendentemente visíveis. Em síntese:

Sem nenhuma grande figura heróica, essa geração é formada por vários micro-heróis, pessoas que influenciam positivamente a realidade ao seu redor. (vádebike.org).

 A nova geração de Tchozinhos globais que rejeita toda e qualquer tentativa de hierarquização social dentre outras coisas. Como exemplo deste choque de visões de mundo cito duas situações dentre muitas:

  1. O pai mostra com orgulho ao filho as fotos de animais que ele caçou e/ou árvores que derrubou – Os novos tchozinhos novos já se perguntam porque você fez isso, porque tem orgulho disso?
  2. O bacharel que se acha doutor forçando outras iguais a se sentirem subjugados – Essa metodologia de legitimação ou carteraço funcionou muito bem no Brasil desde sua concepção porque o povo sempre foi muito pouco instruído e a sociedade industrial necessitava de hierarquias. A nova geração, no entanto sabe, mesmo contrariando a lei, que doutor é somente aquele(a)  que passou pelo menos 5 anos fazendo um doutorado procurando, desenvolvendo e escrevendo ideias inovadoras em relação ao conhecimento humano universal. Quem aceitar chamar um bacharel de doutor aceita a subjugação.
  3. Antigamente os erros era esquecidos – Hoje os Tchozinhos em rede transmitem os erros com cliques repudiando os responsáveis. Como por exemplo temos o caso dos vereadores de Fraiburgo que VETARAM REAJUSTE SALARIAL DOS PROFESSORES mesmo com o executivo tendo dinheiro em caixa para pagar (Fonte: A Tribuna 3/4/12) . Os vereadores que votaram contra são: João Alvadi, Juliano C. Costa e João Albino de Barros. Segundo Vanderlei Luiz Primon tchozinhos devem anotar estes nomes fazendo toda e qualquer campanha contra qualquer a coisa a que se candidatem para o exercício na vida pública por ser um favor a vocês mesmos e ao município. O caso da votação do aumento de vereadores já foi publicado aqui no blog e vale a pena ser revisto neste link.

Perguntas:

Esse processo é reversível?

resposta = não.

Preciso de um partido político para provocar mudanças onde vivo?

resposta = também não!

Abaixo um documentário sobre essa nova visão de mundo –  “Viva ao sonho Brasileiro, sonho que se sonha acordado!”

[vimeo http://vimeo.com/30918170]


Frioburgo na visão do visitante

Um dia frio na Bela Fraiburgo. A comunidade Fraiburguense agradece ao Maurilio P. Ultramari por compartilhar esta linda foto caiporinha provocadora de saudades…

Para entender melhor o que esta foto representa no inconsciente coletivo Fraiburguense, segue a versão da música “Emoções” do Frank Sinatra Brasileiro “Roberto Carlos” na versão para Fraiburgo.

Quando eu estou aqui
Eu vivo esse momento lindo
Olhando pra você
E as várias emoções sentindoSão tantas já vividas
São momentos que eu não me esqueci
Detalhes de uma vida
Histórias que vivi e contei aquiAmigos eu ganhei, saudades eu senti partindo
E às vezes eu deixei
Você me ver chorar sorrindoSei tudo que o Frai
É capaz de me dar
Eu sei já sofri
Mas não deixo de lembrar
Se chorei ou se sorri
O importante é que no Frai eu vivi!Em paz com a vida
E o que ela me traz
Até que me faz
Onde quem está demais
Se chorei ou se sorri
O importante é que no Frai eu vivi!
Se chorei ou se sorri
O importante é que no Frai eu vivi!
When I’m here
I live this beautiful moment
Looking at you
And various emotions arisingSo many I have experienced
These are moments that I have not forgotten
Details of a lifetime
Stories that lived hereFriends I made,
felt homesick leaving
And sometimes I let
you see me crying while smiling

I know all that Fraiburgo Can give me
I know have suffered
But I still remember
If I cried or smiled
The important thing is that I lived in Fraiburgo!At peace with life
And it brings me
So that makes me
Where who is too
If I cried or smiled
The important thing is that I lived in Frai!
If I cried or smiled
The important thing is that I lived in Frai!

O gatchô do Tchô Quenorris!

Segue um flagrante do gatchô do Tchô Quenorris, o Fraiburguense mais famoso do oeste do universo. Tem que se defende tchozinhos(as) se não o bicho pega…

Segue a contabilidade do combate:

  • 2 “Veja bem”
  • 1 “Te ergo no soco, tchô”
  • 5 “Se ligue home”
  • 3 “Mas pare home”
  • 15 Pregadas de mão na raiz do ovido…
  • 2 Trupicadas 
  • 4 Arranhada na paleta
  • 3 Esfregada no lombo
  • 1 “Não se meta piá” combinado com raduquem (fenomenal) 
  • 1 “Se arranque daqui” e para finalizar um excelente  “ó por aqui” duplo twist carpado 🙂

 

Era isso tchozedinhos, ri muito escrevendo isso e espero que vocês tenham se dEvertido, não deixe de compartilhar e/ou dar um “curtir” na barra ao lado. Baixo deixo um formulário caso alguém tenha visto algum ou outro “gorpe” e queira descrever.  Valeu 🙂