O salto…

O maior ícone da literatura alemã em todos os tempos “Johann Wolfgang von Goethe” escreveu em 1770 sua impressão da primeira vez que avistou a catedral de Estrasburgo na região da grande Freiburg na Alemanha dizendo:

“…quero olhar as coisas da melhor da melhor forma possível, escrever as sensações na memória e não deixar que passe nenhum dia sem colecionar algo novo. Isso é que da ao espirito a sua direção e a habilidade de colocar cada coisa em seu devido lugar com seu devido valor…”.

Clique na foto para aumentar / Click to enlarge

Depois de passar pela ponte feita com engenharia Tchozinha e caminhar uns 500 metros no meio do mato cheguei a grandiosa cachoeira “Salto Correntes”, um espetáculo de encher os olhos de qualquer um até do Goethe :).

Antigamente existia uma comunidade nessa região mas hoje é tudo mato. Para se chegar na cachoeira fui me guiando pelo barulho das águas, a trilha estava bem fechada, mostrando todo o poder de cicatrização da natureza. Infelizmente por falta de tempo e questões de segurança não pude me pinxá na água, pois estava sozinho e não conheço o local. Aparentemente, é possível brincar nos seus quase 100 metros de largura por 10 de altura, mas todo cuidado é pouco.

Depois da pernada e das fotos, fiquei ali sentado no meio do mato admirando essa riqueza natural tão próxima e ao mesmo tempo tão distante. Fiquei ali olhando ela com a mesma cara de quem assiste os fogos de artifício pensando e me perguntando, será que precisamos atravessar o mundo todo para enfim descobrir as belezas que nos rodeiam? É incrível como a água e o fogo tem esse poder de ativar as partes mais primitivas do cérebro e nos dar essa sensação de pertencimento ao mundo. Inclusive, quando trocamos o brilho da televisão numa sala escura pelo brilho da fogueira na noite, da pra se notar que suas frequências de luz muito parecidas. Não me surpreendo mais com o desligamento das pessoas na frente da televisão. Bom, era isso pessoal. Aproveitem para dar um pulo lá em Frei Rogério e conhecer mais da nossa linda região.

6 ideias sobre “O salto…

  1. Pingback: A engenharia Tchozina / Fraiburgueses engineering « "Lá no Frai é assim" Fraiburgo, a place to be discovered!

    1. tcho Autor do post

      Após atravessar a ponte, você precisa caminhar aproximadamente uns 500 metros até encontrar a curva do rio, é bem fácil. Qualquer coisa, sempre pergunte aos locais que saberão explicar com detalhes, beleza? Um abração!

      Responder
  2. Gustavo Roman Ros

    Prezado Joni, gostaria de parabenizá-lo pelo blog e artigos já publicados, os quais são de grande valia não somente para a população local, mas também para todos os amantes da natureza!! Graças as suas informações, estarei visitando a ponte do rio correntes e também a cachoeira amanhã, de moto com minha namorada.
    Continue publicando esses artigos, e se tiver mais sugestões de locais para conhecer, favor me avisar por e-mail!! Moro na região.

    Muito obrigado e forte abraço!!

    Responder
    1. tcho Autor do post

      Obrigado Gustavo, sempre que podemos estamos adicionando coisas de valor para nossa comunidade! Aproveitem muito lá! Depois se puder colocar umas fotos no facebook do Lanofrai! Abraços!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *