O salto…

O maior ícone da literatura alemã em todos os tempos “Johann Wolfgang von Goethe” escreveu em 1770 sua impressão da primeira vez que avistou a catedral de Estrasburgo na região da grande Freiburg na Alemanha dizendo:

“…quero olhar as coisas da melhor da melhor forma possível, escrever as sensações na memória e não deixar que passe nenhum dia sem colecionar algo novo. Isso é que da ao espirito a sua direção e a habilidade de colocar cada coisa em seu devido lugar com seu devido valor…”.

Clique na foto para aumentar / Click to enlarge

Depois de passar pela ponte feita com engenharia Tchozinha e caminhar uns 500 metros no meio do mato cheguei a grandiosa cachoeira “Salto Correntes”, um espetáculo de encher os olhos de qualquer um até do Goethe :).

Antigamente existia uma comunidade nessa região mas hoje é tudo mato. Para se chegar na cachoeira fui me guiando pelo barulho das águas, a trilha estava bem fechada, mostrando todo o poder de cicatrização da natureza. Infelizmente por falta de tempo e questões de segurança não pude me pinxá na água, pois estava sozinho e não conheço o local. Aparentemente, é possível brincar nos seus quase 100 metros de largura por 10 de altura, mas todo cuidado é pouco.

Depois da pernada e das fotos, fiquei ali sentado no meio do mato admirando essa riqueza natural tão próxima e ao mesmo tempo tão distante. Fiquei ali olhando ela com a mesma cara de quem assiste os fogos de artifício pensando e me perguntando, será que precisamos atravessar o mundo todo para enfim descobrir as belezas que nos rodeiam? É incrível como a água e o fogo tem esse poder de ativar as partes mais primitivas do cérebro e nos dar essa sensação de pertencimento ao mundo. Inclusive, quando trocamos o brilho da televisão numa sala escura pelo brilho da fogueira na noite, da pra se notar que suas frequências de luz muito parecidas. Não me surpreendo mais com o desligamento das pessoas na frente da televisão. Bom, era isso pessoal. Aproveitem para dar um pulo lá em Frei Rogério e conhecer mais da nossa linda região.

4 ideias sobre “O salto…

  1. Pingback: A engenharia Tchozina / Fraiburgueses engineering « "Lá no Frai é assim" Fraiburgo, a place to be discovered!

    1. tcho Autor do post

      Após atravessar a ponte, você precisa caminhar aproximadamente uns 500 metros até encontrar a curva do rio, é bem fácil. Qualquer coisa, sempre pergunte aos locais que saberão explicar com detalhes, beleza? Um abração!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *