A grande frustração de Tchozinho Quenorris! A descoberta do que não existe

Certo dia em Fraiburgo escuita-se a conversa na família Quenorris.

– Viu, o Paiê!

Tchô Quenorris retruca rapidamente

– Digue piá.

– Mitologia e metodologia são a mesma coisa

– Eita tchozinho daonde que puxo essa agora piá do céu? Uma coisa é uma coisa a outra coisa eu nem carculo o que seje.

O que eu sei é que mitologia é o estudo de mitos e coisas que não existem. 

– Ich paiê não entendi nada, me digue denovo, por favor.

– Vamo carculejá junto então, vamo estuda um mito. Você já viu um rato?

– Sim, de certeza argumas vezes alí pelo valetão.

– Você já viu algum rato preto?

– Já tamém e daí?

– Então, esses ratos existem porque você viu que eles existem, assim como as capivara de de Caçador, os Bugio aqui do faxinal e as vacas da X de Novembro. Certo?

– Tah paiê, tá bão, não me logre! Me conte o que é mitologia, só quero sabê isso, a bicharada da região aqui não me vem ao causo.

– Se acarmeje tchozinho que eu tô explicando ainda. Agora me digue, bem sincerinho, você já viu um rato preto oreiudo?

– Perê aí que tô carculejando, (30 segundos depois) é acho que não nunca vi um rato preto oreiúdo.

– Então tchozinho, vou te dizer um que você conhece bem.

Tchozino arregala os zóio e diz prontamente:

– Quar? Tcho que norris, o sábio do oeste do universo e herói e mito responde.

– O Mickey Mouse!

– Ahh paí daí sim né.

Mickey, personagem da mitologia Americana

O Mickey, esse eu conheço, todo mundo conhece ele, é bem preto e bem oreiudinho o miseravinho!

– Então fio do céu, o Mickey é um mito da mitologia americana e que bem na verdade não existe. Ele não é real. Tendeu?

– Ah paiê, largue mão tchô. Claro que o Mickey existe, ele é amigo do Pateta, Pluto e toda a galerinha. Eu até tenho um boné dele, uma camiseta e um amigo tem um boneco dele.

– Pois é, tchozinho, lamento informar, mas ele não existe! não existem ratos pretos oreiúdos na vida real. Tudo não passa de um mito, um sonho, uma brincadeira, um acordo entre muitas pessoas que concordam que existe e assim vai. É uma viagem na maionese, mas que podemos raciocinar sobre ela. Você consegue imaginar o Mikey jogando bola com o Pateta?

– Sim claro que consigo.

– Você consegue imaginar “nada” jogando bolada ou o outro “nada”

– É daí já não consigo, fico meio vago, falta arguma coisa.

– Pois é tchozinho, o Mickey serve para alegrar a vida das pessoas porque a realidade das coisas que realmente existem é muito reinenta. Se criam fantasias e mitos porque não há como pensar sobre o “nada” fazendo “nada”. Tendeu? ah, um detalhe, nós também não existimos. Tanto eu como você somos apenas mitos. Entendeu agora a verdade de todo o universo? 

Tchozinho olha sério para o seu querido e amado pai, e começa a chorar desacorçoado, passando pelo dia mais triste de toda sua não existência. Tchô Quenorris, o abraça com carinho, atenção e amor de pai. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *